Milhares marcham em Moscou em homenagem a crítico do Kremlin morto em 2015

MOSCOU (Reuters) - Milhares de russos marcharam pelo centro de Moscou neste domingo para honrar o líder da oposição Boris Nemtsov, dois anos após ele ter sido morto próximo ao Kremlin, e para pedir maior investigação sobre a morte.

Nemtsov, ex-vice-primeiro-ministro de 55 anos de idade e proeminente crítico ao presidente Vladimir Putin, foi morto a tiros em uma ponte próxima ao Kremlin na noite de 27 de fevereiro de 2015 quando andava para casa com sua namorada após deixarem um restaurante.

Investigadores acusaram diversos chechenos pelo assassinato, mas advogados da filha de Nemtsov disseram que a investigação falhou em descobrir quem ordenou o ataque a tiros.

Putin havia dito apoiar a investigação sobre a morte de Nemtsov.

"Nos juntamos aqui para pedir que os assassinos de Boris Nemtsov sejam levados à justiça, não só os autores, mas também seus organizadores e ordenadores", disse Ilya Yashin, ativista da oposição russa e organizador da marcha, à Reuters.

A marcha coincidiu com a libertação do ativista anti-Kremlin Ildar Dadin de uma prisão na Sibéria neste domingo. Ele foi a primeira pessoa presa sob novas regras que tornaram ofensas criminais algumas formas de protestos não violentos.

A polícia informou que havia 5 mil pessoas na marcha, mas um grupo de observadores voluntários disse que havia mais de 15 mil manifestantes.

(Por Valery Stepchenkov)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos