Irã elogia vencedor do Oscar por declaração contra política de imigração de Trump

DUBAI (Reuters) - O Irã saudou nesta segunda-feira o diretor e a equipe de "The Salesman", que ganhou o Oscar de melhor filme estrangeiro, por não participarem da cerimônia de premiação em Hollywood, em protesto contra as políticas de imigração dos EUA contra o Irã e seis outros países com população de maioria muçulmana.

"Estamos orgulhosos dos atores e da equipe de 'The Salesman' por ganharem o Oscar e por sua posição contra a proibição dos muçulmanos", disse o ministro do Exterior iraniano, Mohammad Javad Zarif, em sua conta no Twitter.

"Os iranianos têm representado a cultura e a civilização por milênios", disse ele.

O diretor Asghar Farhadi ganhou domingo seu segundo Oscar, cinco anos depois de ter recebido o prêmio de Hollywood por "A Separation".

Embora os tribunais norte-americanos tenham suspendido a proibição de Trump relacionada a sete países majoritariamente muçulmanos, Farhadi disse que não compareceria ao Oscar para fazer um protesto político contra o que chamou de "proibição opressiva de viajar".

(Por Bozorgmehr Sharafedin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos