Líder norte-coreano supervisiona teste de míssil com novo sistema de orientação

SEUL (Reuters) - O líder norte-coreano, Kim Jong Un, supervisionou o teste de um novo míssil balístico controlado por um sistema de orientação de precisão e ordenou o desenvolvimento de mais armas estratégicas poderosas, relatou nesta terça-feira a agência de notícias oficial da Coreia do Norte, KCNA.

O míssil foi equipado com uma avançada sequência automatizada de pré-lançamento comparada às versões prévias dos foguetes “Hwasong”, relatou a KCNA, indicando que a Coreia do Norte lançou um míssil modificado Scud-class, como informou nesta segunda-feira o exército da Coreia do Sul.

    A Coreia do Norte testou o lançamento de um míssil balístico de curto alcance nesta segunda-feira que caiu no mar na sua costa leste, no mais recente em uma série de testes de mísseis em ritmo rápido, desafiando a pressão mundial e ameaças de mais sanções.

    Desde o início do ano passado, a Coreia do Norte tem estado em uma rápida sucessão de atividades relacionadas a mísseis, reivindicando grandes avanços que especialistas externos e autoridades acreditam ser parcialmente verdadeiros, mas difíceis de verificar de forma independente.

    O Hwasong, ou Marte, em coreano, é o nome usado pela Coreia do Norte para seus mísseis balísticos Scud-class.

    A mídia oficial norte-coreana rotineiramente relata lançamentos de mísseis no dia seguinte.

    O teste tinha o objetivo de verificar um novo tipo de sistema de orientação de precisão e a confiabilidade de um novo veículo móvel de lançamento sob condições operacionais diferentes, relatou a KCNA.

    “Todas as vezes que notícias de nossa valiosa vitória foram transmitidas recentemente, os ianques ficam muito preocupados sobre isto e os gângsteres do exército marionete da Coreia do Sul ficam mais e mais desanimados”, disse Kim segundo a KCNA.

    “Ele expressou a convicção de que isto irá significar um grande salto adiante neste espírito de mandar um 'pacote de presente' maior aos ianques” em retaliação pela provocação militar norte-americana, relatou a KCNA.

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em publicação no Twitter, descreveu o teste de míssil como uma afronta à China. “A Coreia do Norte exibiu grande desrespeito pelo seu vizinho, a China, ao lançar outro míssil balístico... mas a China está se esforçando arduamente”, escreveu.

(Reportagem de Jack Kim e Ju-min Park)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos