Procuradora-geral dissidente da Venezuela acredita que será demitida nesta terça-feira

CARACAS (Reuters) - A procuradora-geral dissidente da Venezuela, Luisa Ortega, disse que espera ser demitida ainda nesta terça-feira após alegar violações dos direitos humanos e denunciar a erosão da democracia no país, sob o governo do presidente Nicolás Maduro.

Ortega, a principal desafiadora de Maduro de dentro do movimento governista socialista durante os três meses de protestos de oposição, disse que não irá reconhecer procedimentos legais feitos contra ela por uma Suprema Corte "inconstitucional e ilegítima".

(Reportagem de Diego Ore e Alexandra Ulmer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos