Catorze pessoas são mortas a tiros em centro mexicano de reabilitação de drogas

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - Catorze pessoas foram mortas a tiros na noite de terça-feira em um centro de reabilitação de drogas no norte do México como parte de uma disputa de território entre duas gangues criminosas, disse um porta-voz do gabinete do procurador-geral.

O tiroteio ocorreu no bairro de Rosario, na cidade de Chihuahua, capital do Estado fronteiriço de Chihuahua, e deixou 14 pessoas mortas e 8 feridas, disse o porta-voz Carlos Huerta na quarta-feira.

"Nós temos uma investigação preliminar em curso em que acreditamos que foi um ataque realizado por uma gangue criminosa lutando por território de drogas na área", disse Huerta.

A chamada gangue Aztecas atacou o centro de reabilitação onde alguns membros do grupo rival Los Mexicles, associados ao poderoso cartel de Sinaloa, estavam localizados, disse Huerta.

Os dois grupos são braços de cartéis que lutam por rotas de distribuição de drogas, particularmente para metanfetamina cristalina.

No último ano, cerca de 23 mil pessoas morreram em incidentes violentos no México, o ano mais mortal desde que o presidente Enrique Peña Nieto assumiu o cargo no final de 2012.

Desde então, a violência cresceu conforme os poderosos cartéis de drogas do país se fragmentaram e se consolidaram enquanto lutavam implacavelmente pelo controle de lucrativas rotas de contrabando nos Estados Unidos.

Cerca de 1.444 pessoas já foram mortas neste ano apenas no Estado de Chihuahua, disse Huerta.

(Reportagem de Noe Torres e Anthony Esposito)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos