Ataques aéreos na Síria matam 28 pessoas em vilarejo dominado por rebeldes, diz Observatório

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos durante a madrugada mataram 28 pessoas, incluindo quatro crianças, em um vilarejo na província dominada por rebeldes de Idlib, informou neste sábado o Observatório Sírio para Direitos Humanos.

Equipes de resgate disseram que a Síria e a Rússia mataram civis nos ataques aéreos que começaram depois que insurgentes lançaram uma ofensiva contra áreas controladas pelo governo, no noroeste do país, em 19 de setembro. 

Os exércitos russo e sírio afirmaram que tiveram como alvo apenas militantes e negam a morte de civis.

Dominada pelo grupo jihadista conhecido como Frente Nusra, a região de Idlib havia passado por um período de seis meses com poucos ataques aéreos até a última escalada.

No entanto, o ataque aéreo desta madrugada buscava atingir o vilarejo de Armanaz, a poucos quilômetros da fronteira com a Turquia.

A Defesa Civil da Síria, um serviço de resgate operando em áreas controladas por rebeldes, aponta um número preliminar de mortes de 26.

A Turquia informou nesta semana que o recente bombardeio russo em Idlib matou civis e rebeldes sírios moderados, afirmando que isso viola o acordo firmado com Irã e Rússia.

(Por Tom Perry)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos