PUBLICIDADE
Topo

Brincando com fogo: dezenas de milhares se recusam a deixar casas perto de vulcão em Bali

30/11/2017 09h30

Por Kanupriya Kapoor

KARANGASEM, Indonésia (Reuters) - Dezenas de milhares de moradores de vilarejos da ilha indonésia de Bali estão se recusando a deixar uma zona de perigo de 10 km ao redor de um vulcão em erupção, colocando seus destinos nas mãos dos deuses ou simplesmente permanecendo na região para proteger casas e rebanhos.

O Monte Agung de 3 mil metros, considerado sagrado por muitos na ilha de maioria hindu, começou a expelir enormes colunas de cinzas durante o final de semana e, desde então, têm havido constantes tremores e fluxos de lama vulcânica.

Equipes de busca e resgate que estão fazendo operações diárias na região disseram que alguns moradores estão se recusando a abandonar seu gado, enquanto outros têm motivos espirituais.

"O governo tem sido claro sobre ordens de retirada, mas algumas pessoas agem devagar ou querem ficar", disse Gede Ardana, chefe da agência de busca e resgate de Bali.

"Nós não podemos forçá-los --mas seremos responsabilizados, então precisamos convencê-los."

Para o criador de gado Ketut Suwarte, não houve dúvidas sobre deixar a região.

"Havia cinzas espessas caindo em nossa volta e podíamos sentir o cheiro de enxofre. Estávamos assustados e decidimos sair imediatamente", disse Suwarte, de 47 anos, que agora está ficando em um campo fora da zona de perigo.

Sutopo Purwo Nugroho, da agência de redução de desastres, disse que cerca de 43 mil pessoas seguiram a orientação de buscar abrigos, mas com uma população estimada de 90 mil a 100 mil pessoas na zona de perigo, muitos não acataram a recomendação.