Aliados de Merkel pedem mais gastos com defesa, ampliando discordâncias com SPD

Por Riham Alkousaa

BERLIM (Reuters) - O partido conservador da Baviera, União Social-Cristã (CSU), irmão da legenda da chanceler alemã, Angela Merkel, propôs aumentar os gastos de defesa da Alemanha, possivelmente ampliando discordâncias com o Partido Social-Democrata (SPD), antes de conversas sobre a formação de um novo governo de coalizão.

Um acordo entre os conservadores de Merkel e o partido de centro-esquerda SPD é sua melhor chance de garantir um quarto mandato no poder, mas seus possíveis aliados estão pescando por concessões antes do início das negociações no próximo ano.

O CSU informou no esboço de uma resolução visto pela Reuters nesta sexta-feira que quer que os gastos com defesa atinjam a meta da Otan de 2 por cento da produção nacional e que mais recursos sejam destinados às Forças Armadas, em drones e em infraestruturas de transporte.

"Conseguir o melhor equipamento possível, treinar e cuidar dos soldados assim como fortalecer e modernizar o Exército custa dinheiro", disse a proposta, que pede um aumento no orçamento de defesa para alcançar esses objetivos.

Entretanto, o maior gasto com defesa exigido pelo CSU pode tornar mais difícil um acordo com o SPD.

O SPD tem rejeitado a meta de gastos com defesa da Otan e acusado Merkel e seus conservadores de se submeterem às demandas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos