Assad diz a parlamentares russos que ataques à Síria foram ato de agressão

MOSCOU (Reuters) - O presidente da Síria, Bashar al-Assad, disse a um grupo de legisladores russos neste domingo (15) que os ataques com mísseis ocidentais em seu país foram um ato de agressão.

A reunião se seguiu aos ataques com mísseis dos Estados Unidos, França e Reino Unido contra alvos do governo sírio após um suspeito ataque com gás venenoso há uma semana.

A Rússia, que está ajudando Assad a combater militantes e rebeldes que se opõem ao seu governo, condenou imediatamente a ação e convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU.

Leia também:

"Do ponto de vista do presidente, isso foi uma agressão e nós compartilhamos essa posição", disse o parlamentar Sergei Zheleznyak, segundo a agência de notícias russa TASS, após a reunião com Assad na capital síria, Damasco.

O presidente estava "de bom humor" e continuando seu trabalho em Damasco, disseram os legisladores, elogiando os sistemas de defesa aérea da era soviética que a Síria usou para repelir os ataques ocidentais.

(Por Jack Stubbs; reportagem adicional de Ellen Francis)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos