PUBLICIDADE
Topo

Erdogan diz que EUA devem olhar para suas próprias ações para liberdade de pastor preso na Turquia

21/04/2018 16h52

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse que os Estados Unidos deveriam olhar para suas próprias ações se quiserem o retorno de um pastor cristão norte-americano que foi preso na Turquia por suspeita de ligações com um golpe fracassado em 2016.

Erdogan fez o comentário em entrevista ao vivo na emissora NTV.

Andrew Brunson, que vive na Turquia há mais de duas décadas, foi acusado de ajudar o grupo que Ancara aponta como responsável pelo golpe fracassado contra Erdogan. Ele enfrenta até 35 anos de prisão. Brunson nega as acusações.

Erdogan já havia ligado o destino de Brunson ao do clérigo Fethullah Gulen, muçulmano que a Turquia culpa pela tentativa de golpe. Gulen vive nos Estados Unidos desde 1999 e nega as acusações. A Turquia está buscando sua extradição dos Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, e dezenas de senadores dos EUA pediram a Erdogan para libertar Brunson.