Resquícios da tempestade Alberto ameaçam Alabama após duas mortes na Carolina do Norte

Por Rich McKay

(Reuters) - A tempestade Alberto, primeira da temporada 2018 de furacões do Atlântico, provocou inundações dispersas no Alabama, conforme se enfraqueceu para uma depressão subtropical nesta terça-feira, um dia depois de dois jornalistas morrerem na Carolina do Norte após uma árvore cair no carro em que estavam.

Em Maryland, equipes de busca encontraram na segunda-feira o corpo de um homem que foi arrastado quando um alagamento provocado por uma tempestade separada atingiu a rua principal de uma cidade histórica.

    Ventos do Alberto com força próxima de furacão caíram para cerca de 48 quilômetros por hora conforme a tempestade perdia força enquanto cruzava o Golfo do México e tocava solo no sul dos Estados Unidos, informou o Serviço Meteorológico Nacional dos EUA.

O Centro Nacional de Furacões (NHC) cancelou alertas costeiros e vigilâncias para a tempestade, que surgiu dias antes do começo formal da temporada de furacões, em 1º de junho.

    A mídia local do Alabama e o Florida Panhandle relataram inundações repentinas espalhadas, árvores caídas e pequenas faltas de energia conforme o Alberto seguia para o norte. Cerca de metade dos 67 condados do Alabama estava sob uma observação de inundações repentinas.

    O NHC alertou que a tempestade irá despejar 6 a 15 centímetros de chuva, com até 30 centímetros sobre o norte da Flórida e o Alabama durante a noite desta terça-feira. A tempestade pode despejar até 15 centímetros de chuva em algumas áreas, conforme se move em direção ao Michigan até a noite de quarta-feira, segundo autoridades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos