AGU cobra R$141 milhões de transportadoras que descumpriram decisão do STF

BRASÍLIA (Reuters) - A ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Mendonça, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal uma relação de 96 transportadoras que descumpriram decisão do Supremo e não desocuparam rodovias afetadas pela paralisação dos caminhoneiros, com pedidos de multas que chegam a 141,4 milhões de reais, informou a AGU na noite de terça-feira.

De acordo com a ministra, a petição diz respeito apenas às primeiras empresas que foram flagradas descumprindo decisão do Supremo de desobstruir as vias, e uma nova relação de transportadoras ainda será enviada ao STF para a aplicação de novas multas.

"Estamos analisando a documentação encaminhada pelos órgãos de segurança e deveremos, ainda esta semana, enviar nova relação para, igualmente, informar as empresas que desconsideraram a decisão do Supremo”, disse a ministra da AGU, segundo comunicado do órgão.

Na semana passada, o ministro do Supremo Alexandre de Moraes atendeu a pedido da AGU e concedeu liminar para estabelecer penalidade de 100 mil reais por hora a empresas que colocassem veículos para bloquear estradas ou permanecer em acostamentos de rodovias federais ou estaduais durante as manifestações dos caminhoneiros.

Segundo a AGU, os dados foram computados a partir de fiscalizações promovidas pela Polícia Rodoviária Federal, e os valores das multas variam entre 400 mil e 9,2 milhões de reais para cada empresa.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos