PUBLICIDADE
Topo

Jungmann autoriza uso das Forças Armadas em Roraima

NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: NILTON FUKUDA/ESTADÃO CONTEÚDO

No Rio

28/08/2018 19h16Atualizada em 28/08/2018 19h16

O governo federal decidiu empregar a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em Roraima, autorizando o uso das Forças Armadas no estado, que lida com um fluxo crescente de imigrantes venezuelanos, afirmou nesta terça-feira (28) o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

Você acha que o Brasil deveria fechar a fronteira com a Venezuela?

Resultado parcial

Total de 2177 votos
64,17%
35,83%
Total de 2177 votos

Valide seu voto

A informação foi confirmada pelo Palácio do Planalto.

O ministro disse que ainda não sabia o efetivo que será empregado em Roraima, mas descartou uma intervenção federal no estado, onde há também uma preocupação com o sistema prisional, de acordo com Jungmann.

As operações de Garantia da Lei e da Ordem, em geral, são ações de tropas federais no combate ao crime a pedido de governos que não conseguem resolver sozinhos crises de segurança pública.

Segundo o ministro, a entrada de venezuelanos no país também está sendo usada politicamente na região, faltando pouco mais de um mês para a eleição. “Essa é uma das maiores tragédias humanitárias hoje e nunca poderia ser objeto de disputa política", afirmou ele. "Me dirigi à governadora (Suely Campos) quando lá estive e disse que se (o governo do Estado) não tem condições de convocar a ordem, o presidente está à disposição para convocar as Forças Armadas.”

Roraima tem recebido um grande fluxo de venezuelanos que deixam seu país natal por causa da grave situação econômica e social que o atinge. A crise imigratória ganhou contornos violentos na última semana, depois que venezuelanos foram expulsos do acampamento que ocupavam em Pacaraima, sendo forçados a fugirem de volta para o lado venezuelano.