PUBLICIDADE
Topo

Papa expressa preocupação com indígenas da Amazônia ao retomar orações diante de fiéis no Vaticano

31/05/2020 10h15

O papa Francisco fez neste domingo (31) sua primeira oração em três meses diante dos fiéis reunidos na praça de São Pedro. Durante a benção, ocorrida após a missa de Pentecostes na basílica do Vaticano, o sumo pontífice expressou preocupação com os povos indígenas da Amazônia "particularmente vulneráveis" à pandemia de Covid-19.

O papa Francisco fez neste domingo (31) sua primeira oração em três meses diante dos fiéis reunidos na praça de São Pedro. Durante a benção, ocorrida após a missa de Pentecostes na basílica do Vaticano, o sumo pontífice expressou preocupação com os povos indígenas da Amazônia "particularmente vulneráveis" à pandemia de Covid-19.

"Hoje, festa de Pentecostes, evocamos o Espírito Santo para que dê luz e força à Igreja e à sociedade na Amazônia, posta à dura prova pela pandemia", declarou o papa. Francisco recordou em sua fala o sínodo sobre a região que terminou no Vaticano há sete meses.

"Há tantas pessoas contaminadas e mortes, também entre os povos indígenas", lamentou o papa. Ao concluir, ele pediu que ninguém no mundo fique sem atendimento de saúde.

Nova ameaça para os povos indígenas

A pandemia de Covid-19 é uma nova ameaça para os povos indígenas, especialmente os brasileiros. Desde a chegada ao poder, há um ano e meio, do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, eles sofrem pelo desmatamento crescente e invasões de suas terras.

De acordo com um balanço recente da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), o vírus se propagou em 40 povos da região, contaminando 537 pessoas e matando 102. De acordo com o censo de 2010, quase 800.000 indígenas de mais de 300 povos vivem no Brasil, muitos deles isolados.

Como o papa Francisco, várias ONGs e personalidades internacionais estão preocupadas com as graves consequências da epidemia na região. Um manifesto pedindo a proteção dos povos indígenas, lançado pelo fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, radicado na França, foi assinado por milhares de pessoas.

Celebração de Pentecostes

Antes da oração, o papa celebrou a missa de Pentecostes na basílica de São Pedro na presença de quase 50 pessoas. No sábado (30), Francisco acompanhou a oração do rosário diante de 100 fiéis.

Desde o início do confinamento na Itália, em 10 de março, o Vaticano aplica as mesmas regras de distanciamento físico válidas no país. O papa havia abandonado, entre outras coisas, as orações de domingo da janela do palácio apostólico da praça de São Pedro, substituídas por uma transmissão pela internet do interior do palácio.

A favor da flexibilização gradual do confinamento na Itália, Francisco retomou neste domingo a oração dominical diante dos fiéis, pouco numerosos, que foram autorizados desde a semana passada a entrar novamente na praça de São Pedro.

Os policiais garantiram hoje o acesso das pessoas ao local e vigiaram para que o distanciamento social fosse respeitado entre elas. A última benção feita nas condições "tradicionais" tinha acontecido em 1° de março.

(Com AFP)

 

Notícias