PUBLICIDADE
Topo

Vacinação contra a Covid-19 será obrigatória em voos da companhia aérea australiana Qantas

24/11/2020 14h10

A vacina contra a Covid-19 ainda não está pronta, mas as companhias aéreas já começam a se preparar. É o caso da australiana Qantas, que anunciou a futura exigência de um certificado de vacinação contra o coronavírus em seus voos internacionais. 

A vacina contra a Covid-19 ainda não está pronta, mas as companhias aéreas já começam a se preparar. É o caso da australiana Qantas, que anunciou a futura exigência de um certificado de vacinação contra o coronavírus em seus voos internacionais.

Com informações de Grégory Plesse, correspondente da RFI em Sydney

A decisão da companhia aérea Qantas de, no futuro, aceitar em seus voos apenas passageiros vacinados contra a Covid-19 foi anunciada da noite de segunda-feira (23) por seu presidente, Alan Joyce. Segundo ele, a obrigatoriedade entrará em vigor logo que a vacina estiver disponível à população.

"Pensamos em mudar nossas condições de utilização para os viajantes internacionais, para informá-los que pedimos às pessoas que se vacinem antes de subir em nossos aviões", afirmou, em entrevista ao canal de TV Channel Nine. "Para os voos domésticos, vamos ver o que acontecerá com a Covid-19. Mas para os passageiros internacionais que chegarem à Austrália e para as pessoas que deixam o país, pensamos que [a vacinação] é uma necessidade", reiterou.

A companhia australiana pode ter sido a primeira a anunciar a exigência, mas não deve ser a única. Segundo Joyce, outras empresas devem tomar a mesma decisão em breve.

"Conversei com meus colegas de outras companhias aéreas pelo mundo e eu penso que essa será uma medida generalizada", ratificou. "Estamos vendo se é possível ter uma espécie de passaporte eletrônico de vacinação, que certifica que tipo de vacina você recebeu e se ela é aceita no país para o qual você irá", explicou o presidente da Qantas.

Devido ao impacto brutal que a pandemia teve no tráfego aéreo, a Qantas cortou 8.500 empregos e tem mais de 200 aeronaves em solo. Outras companhias aéreas, como a Virgin Australia, a Latam e a Flybe entraram em colapso.

No entanto, muitas empresas, como a Korea Air e a Japan Airlines, acreditam que ainda seja cedo para pensar em futuras exigências, quando a vacina contra a Covid-19 estiver disponível em larga escala. Por isso, preferem esperar antes de anunciar qualquer decisão.

Austrália pode exigir vacinação a quem chegar de fora

A Austrália, no entanto, prefere se preparar com meses de antecedência, já que o governo prevê que seus cidadãos poderão ter acesso à vacina a partir de março de 2021. Por isso, as autoridades já trabalham com a possibilidade de exigir a vacinação a qualquer um que chegar ao país.

Segundo o secretário australiano da Saúde, Greg Hunt, uma decisão oficial sobre a questão só será anunciada quando a vacina estiver pronta. No entanto, ele deixou a entender que o governo poderá exigir, no futuro, a vacinação ou um isolamento estrito de duas semanas para entrar no país.

A Austrália fechou suas fronteiras desde março para combater a pandemia do coronavírus. Dezenas de milhares de australianos estão bloqueados no exterior por causa disso: o governo só autoriza o retorno de um número limitado de seus cidadãos a cada semana.

Apesar de drástica, a política de luta contra a Covid-19 parece ter trazido bons resultados na Austrália. Desde que a epidemia foi declarada, o país registrou apenas 907 mortes e pouco mais de 27.800 casos da doença.