PUBLICIDADE
Topo

João Doria e Bruno Covas bolsonarizaram a gestão do vírus | Josias de Souza

01/12/2020 12h02

"Em política, como na vida, jamais se deve dizer uma mentira que não possa ser provada. Bruno Covas entrou no seu segundo mandato na prefeitura de São Paulo com o pé esquerdo. Deve explicações aos paulistanos que o reelegeram. Tornou-se, junto com o governador João Doria, personagem de uma versão sanitária de estelionato eleitoral", analisa Josias de Souza em sua coluna em vídeo desta semana.