Operação Lava Jato

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/album/2016/12/08/objetos-de-luxo-apreendidos-pela-policia-federal-na-operacao-lava-jato.htm
  • totalImagens: 31
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20161208100323
    • Notícias [35976]; Operação Lava Jato [74500]; Polícia Federal [11702]; Corrupção [9154]; Política [28132];
Fotos

A primeira fase da Lava Jato foi realizada em março de 2014, com foco em organizações criminosas comandadas por doleiros, mas a operação acabou sendo ampliada para a investigação de um esquema de desvio de dinheiro público e corrupção na Petrobras. Além de documentos, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal tiveram acesso a bens dos investigados que podem ter sido usados para lavar recursos obtidos de forma ilegal. Obras de arte, carros de luxo, barcos e joias fazem parte dos milhões de reais já apreendidos Pedro Ladeira/Folhapress/Reprodução Mais

Joias apreendidas pela Polícia Federal na operação Calicute (um desdobramento da Lava Jato), em novembro e dezembro de 2016, que resultou na prisão do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e de sua mulher, Adriana Ancelmo. É investigado o desvio de recursos públicos federais em obras realizadas no Rio pelo governo do Estado. Na primeira fase da operação, foram apreendidas 40 joias no cofre da casa do ex-governador, com valor estimado em R$ 2 milhões por peritos da polícia. Na segunda etapa, outras cem peças. De acordo com a investigação, o valor total de joias compradas por Cabral -- muitas ainda não localizadas -- pode chegar a R$ 6,5 milhões. O ex-governador é suspeito de envolvimento com esquemas de corrupção que teriam desviado R$ 244 milhões Divulgação Mais

O colar de pérolas da marca Cartier foi apreendido na casa do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), na operação Calicute, da Polícia Federal Divulgação/PF Mais

Seis relógios apreendidos na operação Calicute, na casa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) Divulgação/Polícia Federal Mais

Lancha apreendida pela operação Calicute, em novembro de 2016, que está em nome de Paulo Fernando Magalhães, ex-assessor de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias e relógio apreendidos pela operação Calicute na casa de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias apreendidas pela operação Calicute na casa de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias apreendidas pela operação Calicute na casa de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias apreendidas pela operação Calicute na casa de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias apreendidas pela operação Calicute na casa de Sérgio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro Divulgação/Polícia Federal Mais

Brincos apreendidos durante a operação Calicute, que levou à prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral e de sua mulher, Adriana Ancelmo Divulgação/Polícia Federal Mais

Brincos apreendidos durante a operação Calicute, que levou à prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral e de sua mulher, Adriana Ancelmo Divulgação/Polícia Federal Mais

Brincos apreendidos durante a operação Calicute, que levou à prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral e de sua mulher, Adriana Ancelmo Divulgação/Polícia Federal Mais

Brincos apreendidos durante a operação Calicute, que levou à prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral e de sua mulher, Adriana Ancelmo Divulgação/Polícia Federal Mais

Conjunto de colar e brincos apreendidos durante a operação Calicute, que levou à prisão do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e de sua mulher, Adriana Ancelmo Divulgação/Polícia Federal Mais

Em fevereiro de 2016, a operação Acarajé, 23ª fase da Lava Jato, apreendeu esta lancha, carros de luxo e obras de arte Divulgação/Polícia Federal Mais

Obras de arte como esta, uma lancha e carros de luxo foram apreendidos em fevereiro de 2016 na operação Acarajé, 23ª fase da Lava Jato Divulgação/Polícia Federal Mais

Em fevereiro de 2016, a operação Acarajé também localizou uma grande quantia de dinheiro, algo em torno de R$ 300 mil em notas de real e dólar, durante atividades de busca e apreensão em São Paulo Divulgação/Polícia Federal Mais

Em janeiro de 2016, passou a ser exibida como parte do acervo do MON - Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, uma tela do pintor catalão Joan Miró, que foi recebida pelo museu em março de 2015, após ser apreendida na operação Lava Jato Reprodução Mais

Ferrari vermelha do senador Fernando Collor (PTB-AL) que foi apreendida durante a Lava Jato, em julho de 2015, entre outros carros de luxo mantidos por ele na 'Casa da Dinda', atual residência do político e antiga residência oficial da época em que foi presidente, no Lago Norte, bairro nobre de Brasília (DF) Pedro Ladeira/Folhapress Mais

Porsche preto pertencente ao senador Fernando Collor (PTB-AL), apreendido durante a Lava Jato, em julho de 2015, na residência do ex-presidente Pedro Ladeira/Folhapress Mais

Além de um Porsche preto e de uma Ferrari vermelha, também foi apreendido um Lamborghini prata na residência do senador Fernando Collor (PTB-AL), em julho de 2015, durante a Lava Jato Pedro Ladeira/Folhapress Mais

Em julho de 2015, a Polícia Federal apreendeu mais de R$ 3,67 milhões em uma empresa em São Paulo alvo da operação Politeia, uma nova fase da Lava Jato, que investiga políticos envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras Polícia Federal Mais

Um Porsche modelo Cayman 2010/2011 apreendido pela operação Lava Jato foi leiloado em março de 2015 e arrematado por R$ 206 mil, em Curitiba. O carro pertencia à doleira Nelma Kodama, condenada a 18 anos de prisão por evasão de divisas Reprodução Mais

Em fevereiro de 2015, a Polícia Federal divulgou a apreensão de 500 relógios de luxo e de uma grande quantia de dinheiro em espécie, em notas de real, euro e dólar, durante a nona etapa da operação Lava Jato. Foram cumpridos mandados de condução coercitiva e de busca e apreensão em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Santa Catarina Polícia Federal-PR/Divulgação Mais

O MON - Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, recebeu 16 obras de arte, em maio de 2014, apreendidas na casa e no escritório da doleira Nelma Kodama, presa durante a operação Lava Jato. A suspeita é que a compra dos quadros tenha servido para lavar dinheiro de origem ilícita Kraw Penas / SEEC Mais

Joias e relógios apreendidos pela Polícia Federal em março de 2014, durante a operação Lava Jato, com mandados de prisão expedidos em sete Estados Divulgação/Polícia Federal Mais

Camaro apreendido pela Polícia Federal durante a operação Lava Jato, em março de 2014, que expediu mandados de prisão de 47 pessoas por lavagem de dinheiro em sete Estados. Numa operação envolvendo 400 policiais, foram expedidos mandados de prisão nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal. Além das detenções, foram executados 81 mandados de busca e apreensão Divulgação/Polícia Federal Mais

Cofre com dinheiro é apreendido em Londrina (PR) pela Polícia Federal, durante a operação Lava Jato, em março de 2014. que expediu mandados de prisão de 47 pessoas por lavagem de dinheiro em sete Estados. Numa operação envolvendo 400 policiais, foram expedidos mandados de prisão nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal. Além das detenções, foram executados 81 mandados de busca e apreensão Divulgação/Polícia Federal Mais

Cédulas de real e dólar são apreendidas pela Polícia Federal no Rio de Janeiro, durante a operação Lava Jato, em março de 2014, que expediu mandados de prisão de 47 pessoas por lavagem de dinheiro em sete Estados. Numa operação envolvendo 400 policiais, foram expedidos mandados de prisão nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal. Além das detenções, foram executados 81 mandados de busca e apreensão Divulgação/Polícia Federal Mais

Cofre com notas de dólar é apreendido no Rio de Janeiro pela Polícia Federal, durante a operação Lava Jato, em março de 2014, que expediu mandados de prisão de 47 pessoas por lavagem de dinheiro em sete Estados. Numa operação envolvendo 400 policiais, foram expedidos mandados de prisão nos Estados do Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e no Distrito Federal. Além das detenções, foram executados 81 mandados de busca e apreensão Divulgação/Polícia Federal Mais

Joias, carros e obras de arte: veja objetos de luxo apreendidos pela Lava Jato

Últimos álbuns de Notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos