PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Bolsonaristas fazem campanha por coronel do Exército no MEC

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa "O É da Coisa", na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário - e frequentemente é necessário -, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

09/07/2020 19h23

Principal base de sustentação do bolsonarismo nas redes sociais, movimentos de rua que pediram o impeachment de Dilma Rousseff, ativistas 'olavistas' e influenciadores digitais conservadores se uniram em uma campanha para que o coronel do Exército José Gobbo Ferreira seja escolhido para comandar o Ministério da Educação (MEC). Os ativistas criaram até a hashtag #gobbonoMEC e têm pressionado parlamentares governistas. Parte dos grupos bolsonaristas quer impedir que o centrão - colegiado de partidos de centro que apoia o Palácio do Planalto - indique o próximo ministro. O nome do coronel, que é amigo do presidente Jair Bolsonaro, também agrada a setores do Exército.

Bolsonaristas foram contra a nomeação do secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, que contava com apoio de líderes do centrão, e rejeitam o nome do líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL), que foi sondado por Bolsonaro e é um dos favoritos para a pasta. A atual secretária de Educação Básica, Ilona Becskehazy, também foi cotada para assumir o Ministério da Educação (MEC) e passou a ser criticada quando o Estadão revelou que ela participou da elaboração do plano de governo do então candidato Ciro Gomes (PDT) à presidência em 2018. (...)

Leia integra no Estadão.