PUBLICIDADE
Topo

Reinaldo Azevedo

Jacarezinho: ação com 200 policiais teve 26 armas de agentes apreendidas

10/05/2021 17h45

Após a operação policial mais letal da história do Rio, ocorrida na última quinta-feira na favela do Jacarezinho, apenas 26 armas de um universo de cerca de 200 policiais civis que participaram da ação foram apreendidas e encaminhadas para perícia. Especialistas em Segurança Pública ouvidos pelo GLOBO acreditam que, nesse episódio, todas as armas de policiais envolvidos deveriam ser apreendidas e analisadas.

Organizações de proteção aos direitos humanos e da sociedade civil, como a Anistia Internacional, consideram que houve na favela uma chacina. A Polícia Civil, por sua vez, sustenta que todos os mortos pelos agentes eram suspeitos de integrar o tráfico de drogas. Em entrevista à CNN Brasil, o subsecretário Operacional da Polícia Civil do Rio, Rodrigo Oliveira, defendeu a atuação dos policiais, mas admitiu que não se pode "considerar um sucesso uma operação que termina com tantas vítimas". (...) Leia íntegra n'O Globo.