CPI das Milícias do Rio termina com 226 indiciados; lista inclui ex-secretário, deputado estadual e vereadores

Juliana Castro
Do UOL Notícias
No Rio de Janeiro

Depois de cinco meses de trabalho, a CPI das Milícias da Assembléia Legisltiva do Rio de Janeiro indiciou 226 pessoas em seu relatório final, divulgado oficialmente hoje (14).

Entre o indiciados, estão o deputado estadual Natalino José Guimarães (sem partido), o vereador Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho (PMDB), o vereador Josinaldo Francisco da Cruz, o Nadinho de Rio das Pedras (DEM), o vereador André Ferreira da Silva, o Deco (PR), o vereador por São Gonçalo Geiso Pereira Turques, o Geiso do Castelo (PDT), e o vereador por Duque de Caxias Sebastião Ferreira da Silva, o Chiquinho Grandão (PTB), além dos vereadores eleitos Carmen Glória Venâncio Guimarães, a Carminha Jerominho (PT do B), e Cristiano Girão (PMN). Também foi indiciado o ex-deputado estadual e ex-chefe da Polícia Civil do Rio Álvaro Lins.

Atualmente, o deputado Natalino e o vereador Jerominho estão presos, devido à acusação de envolvimento com as milícias.

O relatório lista ainda 8 policiais civis, 67 policiais militares, 3 bombeiros, 2 agentes penitenciários, 2 militares das Forças Armadas, 5 militares de órgãos não-identificados, além de 130 não-policiais ou militares.

"Esse relatório vai ao plenário até o fim do mês que vem e deve ser aprovado. A partir daí, ele é entregue aos Ministérios Públicos estadual, federal, eleitoral, à Polícia Civil e à Polícia Federal", disse o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), presidente da CPI das Milícias.

O relatório do deputado estadual Gilberto Palmares (PT) foi aprovado por unanimidade ontem pelos membros da CPI, em sessão fechada. A conclusão do deputado aponta a existência de milícias em 171 áreas do Estado, sendo 118 na capital fluminense. Nessas áreas, segundo a CPI, verifica-se a exploração irregular de gás, TV à cabo pirata e de vans. "Não tenho a menor dúvida que esses braços econômicos se desdobram em candidaturas", disse Freixo.

A lista dos indiciados não incluiu o deputado estadual Jorge Luiz Hauat, o Jorge Babu (PT), que é investigado por envolvimento com milícias em Santa Cruz e Guaratiba pelo Ministério Público. Segundo o relatório, a denúncia do MP contra Babu será encaminhada à Corregedoria da Assembléia Legislativa.

O presidente da CPI lamentou a ausência do depoimento do deputado federal e ex-secretário de Segurança Pública do Rio Marcelo Itagiba. Itagiba foi convidado, mas não compareceu. A CPI também enviou perguntas por escrito para Itagiba, que não respondeu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos