Defesa Civil diz que mais de 500 mil pessoas foram afetadas por temporal no RS

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre

Balanço da Defesa Civil do Rio Grande do Sul aponta que mais de 500 mil pessoas foram afetadas pela tempestade que atingiu o Estado na madrugada desta segunda-feira (22). Pelo balanço, 14 cidades foram diretamente atingidas pelo mau tempo. Os registros são de casas destelhadas, ruas obstruídas e alagamentos em vários pontos do Estado.

Pelo menos sete cidades, a maioria delas na região noroeste, devem decretar situação de emergência para enfrentar o problema. Em Três Passos e Horizontina, mais de 1.500 casas sofreram danos, segundo a Defesa Civil. Há cerca de 400 pessoas desalojadas.

Houve registro de prejuízos também em cidades da zona sul do Estado e na fronteira com o Uruguai. Cerca de 107 clientes estão sem fornecimento de energia devido ao temporal. Quase metade deles está localizada na área de abrangência da RGE (Rio Grande Energia), que atua na região noroeste. Na região metropolitana de Porto Alegre são cerca de 2.000 consumidores sem luz.

Segundo a Somar Meteorologia, as rajadas de vento chegaram a 90 quilômetros em Passo Fundo, na região norte do Estado, e a 115 quilômetros em Bagé, na fronteira com o Uruguai. O calor e a alta umidade, aliados à entrada de uma frente fria, explicam a ocorrência do fenômeno climático.

Em Porto Alegre, também houve vento forte e chuva. A região mais afetada foi a zona sul da capital, onde postes e árvores tombaram com a força do vento. Quatro postos de saúde tiveram de interromper a segunda etapa de vacinação contra a gripe suína, que iniciou nesta segunda-feira, em função da falta de energia.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as rajadas mais fortes chegaram a 60 quilômetros por hora por volta das 5h em Porto Alegre.

Em Três Passos, a queda de árvores interrompeu o trânsito na BR-468. A Polícia Rodoviária Federal está desviando o fluxo de veículos por dentro da cidade. Não há previsão para a liberação do tráfego na rodovia.

Em Tenente Portela, o telhado da igreja Matriz foi novamente destruído por um vendaval. A igreja havia sido destelhada em novembro do ano passado, durante uma tempestade. As prefeituras das cidades atingidas ainda trabalham na contabilização dos estragos.

A meteorologia não descarta a ocorrência de novos temporais ainda nesta segunda-feira, especialmente nas regiões central, norte e noroeste do Estado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos