PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Chuva deixa nove rios em alerta máximo de transbordamento no Rio

Gustavo Maia

Do UOL, no Rio de Janeiro

18/03/2013 10h44

Em decorrência das fortes precipitações que atingem o Estado do Rio de Janeiro desde domingo (17), o Sistema de Alerta de Cheias do Inea (Instituto do Ambiente do Rio de Janeiro) colocou nove rios, que cortam seis municípios, em estado de alerta máximo para risco de transbordamento. As informações, atualizadas em tempo real no site do órgão foram colhidas até as 10h desta segunda-feira (18).

Na região serrana, onde a situação é mais grave, os rios que estão com risco iminente de transbordar são o Piabanha e o Quitandinha, em Petrópolis, onde morreram dez pessoas neste temporal; o Paquequer, em Teresópolis; e o Bengalas, em Nova Friburgo. Na Baixada Fluminense, o alerta máximo vale para os rios Capivari, em Belford Roxo; Inhomirim e Saracuruna, em Duque de Caxias. Os rios Macaé e São Pedro, que cortam Macaé, no norte do Estado, completam a lista.

Entre as outra estações de monitoramento presente nos rios fluminenses (pode haver mais de uma em um mesmo rio, caso ele passe por mais de uma cidade), há dez em estado de alerta - nível que vem logo abaixo de alerta máximo - e 27 em estado de atenção - o segundo mais baixo da escala, acima apenas de vigilância.

Petrópolis

O temporal que atinge a cidade de Petrópolis desde a tarde de domingo provocou dez mortes na cidade, segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil. Ainda não há informações sobre a circunstâncias e bairros onde ocorreram as mortes. Não há informações sobre quantidade de feridos e desabrigados.

A cidade foi o local mais afetado pelas forte chuvas que atingiram o Estado do Rio de Janeiro nas últimas 24 horas, apresentando 21 pontos de escorregamento ou alagamento. As localidades mais afetadas foram Quitandinha (com acumulado de 390 mm de precipitação em 24 horas), Independência (com acumulado de 277 mm de precipitação em 24 horas) e Doutor Thouzet (com acumulado de 267 mm de precipitação em 24 horas). A Defesa Civil estadual ainda informou que as fortes chuvas atingiram também os municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Niterói, Teresópolis e Petrópolis.

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, decretou ponto facultativo nas escolas do munícipio, nesta segunda por conta dos problemas causados pelo temporal.  A Universidade Católica, a maior da cidade, também paralisou as atividades.

Teresópolis

Em Teresópolis, a Defesa Civil tocou as sirenes de alerta no noite de ontem e moradores dos bairros do Vale da Revolta, Caxangá, Rosário e Coreia saíram de suas casas em direção a pontos de apoio, locais dentro das comunidades onde as pessoas ficam durante o momento crítico da chuva e que não funcionam como abrigo.

O órgão municipal informou que 32 crianças e 27 adultos se alojaram em um colégio e na associação de moradores no Caxangá e voltaram para suas casas às 5h desta segunda-feira (18). Segundo a Defesa Civil, o número total de pessoas que precisaram se deslocar para os pontos de apoio e de deslizamentos ainda está sendo contabilizado.

Angra dos Reis

Em Angra dos Reis, equipes da Defesa Civil se deslocaram por volta das 21h de domingo para o Parque Mambucaba, a Japuíba e o Pontal, onde houve transbordamento de rios. Em Mambucaba, o rio que passa pelo bairro já teve seu pico de maré. Na Japuíba, outro rio tem pontos de transbordamento na altura das ruas Rio Bonito e Mangaratiba.

Rio de Janeiro

A chuva colocou a capital fluminense em estado de atenção. O Rio de Janeiro entra neste nível quando há previsão de chuva moderada, ocasionalmente forte, nas próximas horas. Neste estágio, os operadores do Sistema Alerta Rio, da prefeitura, ficam em constante comunicação com os órgãos municipais que atuam nas situações de chuva.

Cotidiano