Topo

Para teólogo, papa Francisco coloca o essencial em palavras simples

Ana Paula Rocha

Do UOL, em São Paulo

2013-07-24T15:02:58

2013-07-24T15:02:58

24/07/2013 15h02Atualizada em 24/07/2013 15h02

Um discurso que inclui o essencial em palavras simples. Assim o decano do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio, o teólogo Paulo Fernando Carneiro de Andrade, avalia a homilia do papa Francisco durante a primeira missa pública celebrada por ele no Brasil desde que assumiu o cargo mais alto da Igreja Católica.

Veja a íntegra da homilia em Aparecida (SP)


A cerimônia foi realizada na manhã desta quarta-feira (24) no Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida (180 km de São Paulo).

Para o teólogo, a declaração do papa de que "o cristão não deve ter uma cara de luto" é particularmente importante porque mostra que ele avalia que os fiéis devem renegar posturas pessimistas. "Muitas vezes nós temos tido, na própria Igreja [Católica], uma atitude de crítica excessiva ao mundo que nos envolve e uma postura muito mais de luto, como se tudo estivesse errado e perdido", declarou.

Missa

Na missa celebrada hoje, Francisco disse que o dinheiro, o poder, o sucesso e o prazer são "ídolos passageiros". "É verdade que hoje mais ou menos todas as pessoas e também os nossos jovens experimentam o fascínio de tantos ídolos que se colocam no lugar de deus e parecem dar esperança: dinheiro, poder, sucesso e prazer. Frequentemente, uma sensação de solidão e de vazio entra no coração de muitos e conduz à busca de compensações, destes ídolos passageiros", afirmou o pontífice.

Essa é a primeira missa aberta ao público celebrada pelo papa no Brasil. Ontem, ele rezou uma missa privada para cardeais e freiras na residência Assunção, no Rio, onde está hospedado. Ele chegou ao Rio de Janeiro na última segunda-feira (22) e deve retornar ao Vaticano no próximo domingo (28).

O papa Francisco chegou por volta das 10h35 ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. No ambiente conhecido como Capela dos 12 Apóstolos, ele venerou a imagem de Nossa Senhora. Essa é a primeira vez que um papa entra na sala e faz esta oração. A imagem venerada foi encontrada no rio Paraíba em 1717 e fica exposta em uma caixa de vidro blindado.

Na oração, o papa pediu pelos jovens e pela Jornada Mundial da Juventude. Ele também pediu que Nossa Senhora acompanhe e gue os devotos dela, principalmente nos momentos mais difíceis. Ao final, depositou flores junto à imagem.

Para Franciso, é necessária uma "visão positiva da realidade" apara auxiliar os jovens a encontrarem seu caminho. "Eles [jovens] são um motor potente para a Igreja e para a sociedade. Eles precisam que lhes sejam propostos valores imateriais, que são o coração de um povo", afirmou.

O papa disse ainda que o cristão não pode ter "cara de luto". "O cristão é alegre, nunca está triste. Deus no acompanha. Temos uma mãe que sempre intercede pela vida de seus filhos", disse o pontífice. "Jesus nos mostrou que a face de Deus é a de um pai que nos ama. O pecado e a morte foram derrotados. O cristão não pode ser pessimista, não pode ter cara de luto."

Apaixonados por Cristo

Ainda durante a homilia, o papa afirmou que estar "apaixonado por Cristo" enche o coração dos critãos de alegria. "Se estivermos verdadeiramente apaixonados por Cristo e sentirmos que ele nos ama, o coração se encherá de alegria e contagiará quem está do nosso lado. Nos comprometemos a fazer o que Jesus nos disser. O faremos com esperança, confiantes na surpresa de Deus e cheios de alegria. Assim seja", disse Francisco ao encerrar sua reflexão.

Ateus usam secador para "desbatizar" durante visita do papa

A visita a Aparecida foi um pedido pessoal do papa, devoto de Maria. O Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi inaugurado em 1980 pelo papa João Paulo 2º, o primeiro sumo pontífice a pisar em solo brasileiro. Em 2007, recebeu a visita de Bento 16.

A missa foi celebrada dentro do Santuário para 15 mil fiéis, e não no pátio externo, para 250 mil --o Vaticano assim determinou alegando razões de segurança. Dos 15 mil que puderam acompanhar a missa no interior da igreja, cerca de 3.000 são convidados, autoridades e religiosos. As outras 12 mil pessoas tiveram de madrugar para tentar conseguir um lugar. Todos tiveram de passar pelo detector de metais.

Teólogo analisa homilia do papa Francisco em Aparecida; ouça

Mais Cotidiano