PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Suspeito de matar jovem atropelada em São Paulo é indiciado por homicídio com dolo eventual

Fabiana Maranhão

Do UOL, em São Paulo

21/11/2013 21h48Atualizada em 21/11/2013 22h20

O suspeito de atropelar e matar uma jovem na zona norte de São Paulo foi indiciado na noite desta quinta-feira (21) por homicídio com dolo eventual (quando se assume o risco de causar a morte). Ele se apresentou no começo da noite à polícia.

Vagner Ferreira, 28, é suspeito de atropelar, arrastar por 200 metros e matar Jéssica Bueno da Silva, 22, na madrugada de quarta-feira (20).

Segundo testemunhas, a jovem atravessava na faixa de pedestres na avenida Edgar Facó, perto da ponte do Piqueri, quando foi atingida por um veículo em alta velocidade que participava de um racha e que avançou o sinal vermelho.

Em depoimento prestado durante duas horas no 7º DP (Lapa), o jovem disse que dirigia a 80 km/h --o limite máximo da via é de 60 km/h-- e negou que estivesse participando de qualquer disputa.

"Ele contou que dois carros faziam um racha no local. Segundo Vagner, um dos veículos fez uma manobra que tirou o campo de visão dele. O jovem disse ainda que um desses carros iria atingir a vítima, mas desviou, e ele acabou atropelando a jovem", relata o delegado Marcel Druziani, que investiga o caso.

Imagens mostram carro segundos antes do atropelamento

O suspeito falou também à polícia que o sinal estava verde para ele e que teve a intenção de socorrer a vítima. "Ele disse que [após atingir a jovem] andou 250 metros até a ponte do Piqueri, onde ele e dois amigos desceram do carro com a intenção de ligar para o Samu. Vagner afirmou que, como viram pessoas correndo em direção ao veículo, pensaram que iriram ser linchados e por isso fugiram a pé", diz  o delegado.

Vagner Ferreira foi indiciado pelos crimes de homicídio com dolo eventual na direção de veículo automotor, fuga do local do acidente e disputa de racha. Ele vai responder pelos crimes em liberdade. Segundo a polícia, ele estava com a carteira de habilitação vencida.

O delegado também ouviu hoje a mãe da vítima, Solange Peres Rodrigues, o noivo dela, Geivyson dos Santos, além de um amigo da jovem. Nesta sexta-feira (22), Druziani pretende interrogar outras duas testemunhas do caso. A mãe e o irmão do suspeito devem ser intimados a depor, assim como os dois amigos que estavam no carro com ele.

Jéssica tinha um filho de 4 anos e iria começar em um novo emprego. Ela foi enterrada no fim da tarde de ontem no cemitério Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte.

Cotidiano