Topo

Câmeras antivandalismo prometem fazer Big Brother de protestos

Wellington Ramalhoso

Do UOL, em São Paulo

19/03/2014 19h31

Depois da onda de protestos iniciada em junho de 2013 e às vésperas da Copa do Mundo, empresas de tecnologia aproveitam a 9ª ISC Brasil - Feira e Conferência Internacional de Segurança para reforçar no país a divulgação de produtos úteis para o monitoramento de aglomerações e a identificação de vândalos.

O destaque é a câmera antivandalismo, capaz de suportar o impacto de tentativas de depredação. Algumas unidades dessa câmera poderiam compor um sistema de monitoramento à prova de ataques, ou seja, um Big Brother de protestos.

Pelo menos três empresas multinacionais --Axis, Bosch e Samsung-- apresentam na feira modelos de câmera desse tipo. Inaugurada nesta quarta-feira (19), a feira fica aberta até sexta (21) no Expo Center Norte, em São Paulo.

Veja como funciona a câmera antivandalismo

O modelo da Axis, fabricante sueca, possui um sensor que detecta golpes à câmera e à base onde ela está instalada e também mensura o impacto sofrido.

A câmera pode ser programada para gerar imagens retroativas de até dez segundos e facilitar a identificação do autor do ataque.

“Ela envia um alarme para a central de monitoramento. Na central, a pessoa, através da imagem, consegue identificar quem está realizando esse ato e acionar as autoridades”, afirma o gerente de marketing da empresa no Brasil, Marcelo Ponte.

Além da capacidade de suportar golpes, as câmeras antivandalismo apresentam evolução em relação à qualidade da imagem.

A Axis diz que seu modelo é capaz de capturar movimentos rápidos e funciona bem em condições de baixa luminosidade.

As câmeras antivandalismo da Samsung podem ser instaladas em áreas abertas e também em sistemas de transporte público. De acordo com o fabricante, as imagens geradas por elas têm clareza mesmo com baixa iluminação, chuva, fumaça e nevoeiro. Poderiam, portanto, ajudar a identificar responsáveis por incendiar ônibus, por exemplo.

Outros recursos

Há câmeras com outras novidades tecnológicas. A Bosch lança na feira a Ultra HD Resolution, câmera que, de acordo com a empresa, gera imagens quatro vezes mais nítidas que as similares de alta definição. Ela seria útil para rastrear pessoas, capturar características faciais, detalhes de ambientes e objetos.

A câmera 360ºC da norte-americana Pelco consegue monitorar toda a área de um ambiente fechado. “Essa tecnologia captura imagens em 3D, como uma semiesfera. Isso dá a possibilidade de selecionar uma parte da imagem dentro esfera, dar o zoom e trazer essa imagem dentro de uma tela plana. Você tem a imagem total do ambiente e não fica sujeito a ter uma área fora de foco, uma área cega”, afirma Luis Angulo, vice-presidente comercial da empresa na América Latina.

Modelos da Axis são capazes de fazer leitura facial e gerar informações sobre as filmagens, inclusive a contagem de pessoas. A leitura facial permite verificar se a pessoa está cadastrada para entrar em determinado ambiente, sua faixa etária e gênero.

Mais Cotidiano