Diego Herculano/AFP

Violência no Rio

Pais de Sofia registram queixa contra professora que chamou morte de 'justiça divina'

Do UOL, no Rio

  • Reprodução/Facebook

    Sofia morreu após ser atingida por uma bala perdida

    Sofia morreu após ser atingida por uma bala perdida

Felipe Fernandes e Hérica Braga, pais da menina Sofia Lara Braga, 2, registraram, na manhã desta quarta-feira (25), uma queixa contra a professora da rede estadual Denise Oliveira, que escreveu em seu Facebook que a morte criança foi "justiça divina". A menina morreu no último sábado após ser atingida por uma bala perdida enquanto brincava no parquinho de uma lanchonete em Irajá, na zona norte da capital fluminense.

"Ontem a dor de uma família, hoje a dor é na sua família", escreveu a professora, citando o assassinato de cinco jovens em Costa Barros, na zona norte do Rio, em novembro de 2015, cometido por policiais do 41º BPM (Irajá). Fernandes, pai de Sofia, é policial militar do 16º BPM (Olaria).

"A criança virou anjo. A você PM que mata todo dia, uma lição. Justiça nem sempre (nunca) vem pela toga. Aprende isso", continua a professora na publicação. Uma internauta questiona qual seria a justiça na morte de uma criança de dois anos, ao que Denise responde: "Justiça divina, já ouviu falar nisso? Pra quem acredita, Deus não dorme, ele cobra."

Reprodução/Facebook
"Justiça divina", disse a professora no Facebook
A professora apagou o perfil da rede social. O UOL tentou contato com ela, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

O caso foi registrado na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática. De acordo com a Polícia Civil, foi instaurado um procedimento para a denúncia de "crime contra a honra" e a professora já foi identificada e será intimada a prestar depoimento.

A Secretaria de Estado de Educação informou que abriu sindicância para apurar o fato e afastou a professora de suas atividades na escola em que ela leciona até a conclusão do caso.

A criança brincava na área infantil externa de uma lanchonete da rede Habib's quando foi atingida por uma bala perdida, durante perseguição policial decorrente de um roubo de carro. Um homem foi preso em flagrante na noite de sábado (21).

Sofia chegou a ser socorrida e levada para o Hospital Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos