PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Em 1ª ocorrência das Forças Armadas no Rio, homem morre em tiroteio após assalto

Homem suspeito de participar de assalto foi morto na zona portuária do Rio - Fábio Motta/Estadão Conteúdo
Homem suspeito de participar de assalto foi morto na zona portuária do Rio Imagem: Fábio Motta/Estadão Conteúdo

Do UOL, no Rio

15/02/2017 11h43

Um homem foi morto em uma troca de tiros com fuzileiros navais na zona portuária do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira (15). Segundo informações do CML (Comando Militar do Leste), ele participava de uma tentativa de assalto na região, nas proximidades da Rodoviária Novo Rio. Outro suspeito fugiu.

Esta foi a primeira ocorrência das Forças Armadas na cidade desde que as tropas com 9.000 integrantes começaram a atuar no patrulhamento da Região Metropolitana do Rio, nesta terça (14). No dia anterior, o governo federal aceitou o pedido do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) para reforçar a segurança com os militares.

Em nota, o CML informou que os fuzileiros navais "se confrontaram com dois assaltantes que tentavam roubar uma moto". "Cumprindo as orientações e procedimentos para atuação na Operação Carioca, reagiram atirando somente no assaltante que estava armado. O criminoso foi baleado e veio a falecer no local", diz o comunicado.

De acordo com o Comando Militar do Leste, um IPM (Inquérito Policial Militar) será instaurado para apurar as circunstâncias do evento. A Polícia Civil foi acionada, mas segundo a assessoria de imprensa da corporação, até as 11h20 os agentes ainda não haviam chegado ao local.

A rua foi parcialmente interditada para a realização de perícia, e a região registra engarrafamentos.

Operação carioca

Em entrevista coletiva nesta terça, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, informou que as tropas atuarão na GLO (Garantia da Lei e da Ordem) no Rio até a próxima quarta (22), antes do início do Carnaval.

A Operação Carioca, está sendo comandada pelo general Mauro Sinott, comandante da 1ª Divisão do Exército, e é similar à que foi realizada durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, no ano passado.

O Exército patrulha integralmente a Transolímpica, a avenida Brasil, pontos de Deodoro e dos municípios de Niterói e São Gonçalo.

Além disso, um grupamento de mil fuzileiros navais atua entre o limite norte do bairro do Caju e o limite sul do bairro do Leblon, abrangendo áreas como a zona portuária, Aeroporto Santos Dumont, Marina da Glória, Flamengo, Copacabana, Lagoa e Leblon.

Cotidiano