Protestos e bloqueios de vias marcam greve contra reformas de Temer

Do UOL, em São Paulo

Após a manhã desta sexta-feira (30) ser marcada por protestos e bloqueios de vias por todo o país, as manifestações se reduziram gradativamente no início da tarde. Em Belo Horizonte e no Distrito Federal o metrô ainda não está funcionando. Grupos se reúnem no centro do Rio e de São Paulo para protestar.

A mobilização de hoje é contra as reformas da Previdência e trabalhista do governo do presidente Michel Temer (PMDB). Inicialmente, as centrais sindicais previam fazer uma greve geral, mas o movimento perdeu força nos últimos dias e apenas algumas categorias aderiram ao movimento. Os manifestantes também pedem a saída de Temer da Presidência. Além das centrais, movimentos sociais também participaram dos atos.

São Paulo

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo

Em São Paulo. manifestantes já fecham a avenida Paulista nos dois sentidos. Há bandeiras de partidos, entre eles PT e PCdoB, da CUT (Central Única de Trabalhadores), CTB (Central de Trabalhadores do Brasil), e cartazes de Fora Temer. Dois trios elétricos dão suporte ao movimento e gritam palavras de ordem contra o presidente Michel Temer. O grupo deverá seguir até a sede da Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá. 

Mais cedo, houve bloqueio no quilômetro 17 da rodovia Anchieta, no município de São Bernardo do Campo, com pneus incendiados, mas a polícia conseguiu convencer os manifestantes a deixarem o local e, por volta das 7h, os bombeiros trabalhavam para liberar a pista para o tráfego. O fluxo na Anchieta foi normalizado.

Ônibus, trens e metrô na capital paulista operam normalmente. A rua Consolação chegou a ser bloqueada sentido centro por volta das 9h30.

No aeroporto de Congonhas, ocorreu uma manifestação feita pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) no saguão por volta das 8h.

Rio de Janeiro

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Ato convocado pelo Sindicato dos Metalúrgicos se deslocou pela avenida Brasil em direção à zona portuária da capital fluminense

No Rio, manifestantes se concentraram na Candelária e seguiram em passeata em direção a Central do Brasil. Há bandeiras das centrais sindicais e cartazes pedindo a saída do presidente Temer.

Pela manhã, os protestos provocaram ao menos 69 km de engarrafamento.

O acesso ao aeroporto internacional Tom Jobim pela avenida Vinte de Janeiro também foi fechado por manifestantes. Integrantes dos movimentos sindicais também protestam dentro dos dois aeroportos da cidade do Rio, mas sem atrapalhar a operação dos voos.

O transporte público no Rio de Janeiro funciona normalmente. 

Recife

Manifestantes ligados a centrais sindicais e movimentos sociais realizam uma passeata em protesto contra as reformas do governo Michel Temer (PMDB). Após concentração na Praça do Derby, no Centro do Recife, o público caminha em direção à Avenida Conde da Boa Vista.

Pela manhã, segundo o portal Ne10, houve protestos em vários pontos da cidade. Por volta das 6h30, houve interdição da avenida Cruz Cabugá. Em assembleia realizada na quinta, ficou decidido que haveria transporte público na sexta-feira. Porém, motoristas pararam, na manhã, os ônibus entre a ponte Duarte Coelho e avenida Guararapes, região central de Recife. 

A BR 428, em Petrolina, interior do Recife, ficou interditada no quilômetro 180. A BR-408, em Paudalho, foi bloqueada nos dois sentidos, próximo a Guadalajara. Em Prazeres, na BR-101, o bloqueio estava localizado no quilômetro 80, sentido Cabo de Santo Agostinho e em Goiana.

Bancos, escolas e parte do comércio estão fechados. Na capital pernambucana, o protesto geral tem concentração marcada para as 15h na Praça do Derby, com ato seguido de caminhada.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, todas as estações de metrô estão fechadas. Os ônibus operam no atendimento à população.

A pista sentido Sul (São Paulo) da rodovia Fernão Dias, ficou totalmente bloqueada no km 546, na praça de pedágio de Itatiaiuçu (MG), devido a manifestações do MST. A via já foi liberada.

Brasília

O metrô também não opera no Distrito Federal, onde os ônibus do transporte coletivo não saíram das garagens e os trens, da mesma forma, não circulam.

A paralisação total ocorre mesmo após determinação judicial para que pelo 50% do efetivo fosse às ruas. As vias N1 e S1 chegaram a ser bloqueadas por policiais próximas da rodoviária.

Mais tradicionais cenários de protestos da capital federal, a Esplanada dos Ministérios e a praça dos Três Poderes, em Brasília, amanheceram fechadas pela Polícia Militar.

Fortaleza

Pelo menos 70 ônibus tiveram o pneu furado por manifestantes nesta manhã, conforme informou a "Tribuna do Ceará". Não há circulação de ônibus na praça da Estação. Manifestantes impediram o tráfego na avenida da Universidade com a 13 de Maio.

Florianópolis

Os ônibus pararam de funcionar às 8h. Foram registrados bloqueios em três rodovias que dão acesso a Florianópolis. Houve bloqueio na BR-282 por volta das 6h. Após intervenção da polícia, a rodovia foi liberada antes das 7h.

Curitiba

Em Curitiba, os ônibus funcionaram normalmente. Manifestantes foram ao acesso da Bosch, no bairro Cidade Industrial.

Salvador

Em Salvador, a manifestação se concentrou na região do Iguatemi, onde os ônibus pararam e manifestantes fecharam ruas da área. Um grande congestionamento foi formado. No resto da cidade, os ônibus circularam normalmente. As vias do Iguatemi foram liberadas às 11h45. Às 15h, no Campo Grande, haverá um outro ato.

Maceió

Em Maceió, a principal avenida da cidade, a Fernandes Lima, foi fechada logo no início da manhã por movimentos sociais, mas foi liberada poucas horas depois. Os ônibus pararam de circular às 8h e retornaram ao meio-dia. Por conta da forte chuva, a adesão ao movimento é bem pequena.

João Pessoa

Protestos também ocorreram em João Pessoa, onde manifestantes fecharam o terminal de ônibus do Varadouro. Houve ato também na região entorno do Parque da Lagoa, no Centro, onde a pista foi interditada.

Natal

Em Natal, apesar da ordem do TRT de 70% dos ônibus nas ruas, os rodoviários não cumpriram a determinação, segundo informou o Sindicato das Empresas de Transporte Urbano. A prefeitura liberou a circulação de veículos alternativos, como vans e táxis, para ajudar a população a se locomover. Um ato está marcado para as 15h.

Teresina

Em Teresina, a manhã também foi de protestos, com a maioria dos ônibus parados e ato na praça da Liberdade. Segundo os rodoviários, apenas 30% dos ônibus circularam e agora à tarde o transporte público volta ao normal.

São Luís

Já em São Luís, o protesto fechou logo cedo o porto de Itaqui, impedindo que trabalhadores entrassem. Os bancários também aderiram aos atos e a maioria das agências não abriu as portas no Estado.

Aracaju

Aracaju também ficou sem ônibus nesta manhã porque os rodoviários aderiram à greve e impediram a saída dos veículos. A BR 101 também foi interditado em pelo menos três pontos, impedindo acesso a Alagoas e Bahia. Escolas e bancos estão fechados na capital sergipana.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos