Suspeita de sequestrar bebê de 3 meses é presa em Goiás; ela tinha até certidão falsa

Eduardo Carneiro

Colaboração para o UOL

Uma bebê de apenas três meses foi encontrada em Planaltina, Goiás, depois de passar cerca de três horas sob poder de uma suposta sequestradora nesta quinta-feira. A criança foi entregue à mãe no fim da tarde e passa bem. A suspeita do crime está detida e a polícia encontrou, inclusive, uma certidão de nascimento falsa.

De acordo com informações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o crime ocorreu num prédio comercial do Setor de Diversões Sul (Conic), em Brasília, onde Arlete Bastos, mãe de Valentina, foi fazer uma entrevista de emprego. Imagens de câmera de segurança no local mostram as duas se identificando para entrar no local acompanhadas de Cevilha Moreira dos Santos, de 44 anos.

Ao terminar a entrevista e notar que a mulher e a filha haviam sumido, Arlete se desesperou e imediatamente chamou a polícia. Faxineira desempregada, a mãe de Valentina contou que Cevilha se aproximou dela no início da semana, apresentando-se como assistente social e oferecendo auxílio na busca por um trabalho.

A Polícia Militar do Distrito Federal recebeu a denúncia de manhã, mobilizou agentes de toda a cidade para localizar a bebê e a suspeita e rapidamente identificou o táxi que Cevilha usou para sair do prédio comercial. Ela teria pedido ao motorista para ir à região do Recanto das Emas, mas desceu antes, numa estação de metrô.

Reprodução
Certidão de nascimento falsa foi encontrada com a mulher
A PM, então, se apressou em encaminhar imagens do caso a postos policiais do chamado Entorno, cidades que ficam próximas da capital federal, até que no início da tarde o setor de inteligência da polícia de Planaltina (a quase 60 km de Brasília) descobriu que Cevilha estava num hospital da cidade.

Ao ser abordada no local, a suspeita ainda tentou fugir de táxi, inclusive ameaçando o motorista de que mataria o bebê se ele parasse. Os policiais, porém, conseguiram cercar o carro, recuperar a criança e prender a mulher no local – ninguém se feriu na operação.

Cevilha está presa no Centro Integrado de Operação de Segurança (Ciops), em Planaltina, e a polícia investiga se ela integra uma quadrilha de tráfico de bebês. Com ela foi encontrada uma certidão de nascimento falsa com a qual ela provavelmente se passaria como mãe de Valentina – no documento, ela aparece como mãe de uma criança chamada Isabele dos Santos Silva.

Além disso, um colete do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi apreendido na casa de Cevilha em Sobradinho, mesma região em que moram Arlete e a filha - suspeita-se que a acusada poderia ter tentado se passar por enfermeira em outras ocasiões. Cevilha se negou a falar com as autoridades desde o momento em que foi detida.

A bebê foi encaminhada pelos policiais para o Hospital Municipal Santa Rita de Cássia, em Planaltina, e logo recebeu alta. Uma esposa de um dos PMs envolvidos na operação, mãe de um recém-nascido, se prontificou a cuidar dela, inclusive amamentando-a enquanto aguardava a mãe biológica. Arlete chegou à cidade goiana no final da tarde e recebeu a filha de volta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos