PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Delegadas prendem dois homens por prostituição infantil em Porto Alegre

Homem é detido por suspeita de exploração infantil em Porto Alegre - Divulgação/Polícia Civil
Homem é detido por suspeita de exploração infantil em Porto Alegre Imagem: Divulgação/Polícia Civil

Ana Carolina Silva

Colaboração para o UOL

09/07/2017 16h38

Uma investigação policial conduzida por mulheres levou à prisão de dois homens suspeitos de exploração sexual infantil em Porto Alegre. Lideradas pelas delegadas Laura Rodrigues Lopes, da DPCAV (Delegacia para a Criança e Adolescente Vítima), e Luciana Smith, da 5ª DPHPP (Delegacia de Homicídios de Porto Alegre), as equipes trabalharam em conjunto e encontraram duas casas que eram utilizadas como centros de prostituição de crianças e adolescentes.

A fase decisiva da operação ocorreu entre esta quarta e sexta-feira (5 a 7). O primeiro homem tem 71 anos e foi detido em flagrante no bairro Cristo Redentor, onde estavam presas uma adolescente de 16 anos e outras mulheres adultas.
 
"Essas mulheres e a adolescente confirmaram que o indivíduo promovia encontros sexuais na sua residência", explicou a delegada da 5ª DHPP. Duas noites depois (7), um novo mandado no bairro Passo d'Areia fez com que o outro suspeito fosse preso preventivamente.
 
Sem divulgar o nome do homem em questão, as delegadas informam que o suspeito realizava festas com menores de idade no imóvel. Além de roupas íntimas femininas e um computador, que será analisado pela perícia, os policiais ainda encontraram diversas pontas de cigarros de maconha e recipientes para a administração de outras drogas.
 
A Polícia Civil investiga o tamanho da rede de aliciamento de menores, uma vez que os relatos apontam que homens adultos de classe alta frequentavam os dois endereços. “A investigação tem aproximadamente um ano e é um trabalho conjunto do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente, e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa”, destacou a delegada Laura Lopes.
 
O desaparecimento de uma menina de 13 anos em setembro de 2016 deu início às buscas, e as testemunhas ouvidas acabaram guiando as equipes aos dois homens. O paradeiro da garota, no entanto, ainda é desconhecido pelos agentes, que não descartam a hipótese de homicídio.

Cotidiano