Topo

Separados há um mês, homem mata ex-mulher e depois se suicida no DF

Matheus e Isabelle deixaram um casal de gêmeos de 1 ano de idade - Arquivo pessoal
Matheus e Isabelle deixaram um casal de gêmeos de 1 ano de idade Imagem: Arquivo pessoal

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em Brasília

01/04/2019 20h56

Uma mulher de 25 anos foi morta com um tiro no olho pelo ex-marido na manhã de ontem, no Paranoá, região administrativa do Distrito Federal. Segundo a polícia, Matheus Cardoso Galheno, de 22 anos, não aceitava o fim do relacionamento e, após balear e matar Isabelle Borges de Oliveira, atirou em si mesmo. Ele foi socorrido a um hospital, mas não resistiu e morreu.

Os dois eram pais de gêmeos de apenas um ano de idade e estavam separados havia cerca de um mês, depois de ficarem casados por dois anos. Segundo a delegada que investiga o caso, o homem teria ficado revoltado quando Isabelle apresentou um novo namorado à família na última sexta-feira (29).

O crime ocorreu por volta de 6h30. Isabelle estava na sala de casa com os filhos quando o ex-marido invadiu o local armado com um revólver calibre. 38. A vítima teria se agarrado aos filhos e gritado por ajuda. Os irmãos tentaram intervir, mas Galheno ameaçou matar todos da família.

"Matheus não tinha passagem pela polícia. Como os dois conviviam por causa dos filhos, acreditamos que ele pensou em uma reaproximação. Segundo testemunhas e familiares, o casal viveu bem durante o tempo em que esteve junto. Porém, ele teria perdido a paciência um dia com uma das crianças, por causa do choro, machucou o braço de um deles e a Isabelle ficou com muita raiva da situação e decidiu se separar", afirmou a delegada Jane Klebia.

Isabelle foi assassinada após a irmã tirar um dos bebês de dentro da sala. "A jovem acreditou que não seria morta caso estivesse com as crianças, mas foi executada enquanto segurava ainda um bebê", disse a delegada.

O tiro atingiu o olho esquerdo e a mulher morreu na hora. Já Galheno, que trabalhava como vigilante, foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional do Paranoá, mas também não resistiu aos ferimentos.

O corpo de Isabelle vai ser velado e enterrado amanhã de manhã no cemitério da cidade.

Mais Cotidiano