Topo

Homem mata filha e enteada para vingar suposta traição em SP, diz polícia

Reprodução/Facebook
Clayton Almeida de Jesus foi preso suspeito de matar a filha e a enteada em Guarulhos (SP) Imagem: Reprodução/Facebook

Leonardo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-05-16T21:42:01

16/05/2019 21h42

Um homem de 34 anos foi preso ontem em Santos, no litoral de São Paulo, suspeito de asfixiar até a morte a filha de oito anos e a enteada, de três. Segundo a Polícia Civil, Clayton Almeida de Jesus matou as duas para se vingar de uma suposta traição de sua esposa com um companheiro de trabalho dela. Ele responderá pelo crime de homicídio qualificado.

Ele teria asfixiado as duas crianças até a morte na manhã da última quarta-feira (15) dentro da casa do casal em Guarulhos, na Grande São Paulo, depois de a mulher sair para o trabalho. Ela teria confessado as traições ao marido no domingo (12), depois de se converter a um nova religião.

De acordo com a investigação, o suspeito também teria tirado foto dos corpos, gravado um áudio admitindo a autoria do crime e encaminhado à sua esposa, ao homem com quem ela o teria traído e a familiares. Ao receber o material, o avô e o tio das vítimas logo comunicaram a polícia e foram ao local.

As crianças foram encontradas mortas e abraçadas sobre a cama do casal, segundo os policiais. Em cima delas, havia uma camiseta com fotos da família e frases românticas.

Sem dinheiro para fugir, Clayton teria pegado R$ 70 do cofre de moedas das crianças e comprado uma passagem de ônibus para Santos, onde foi preso cerca de oito horas depois enquanto participava de um culto dentro de uma igreja da cidade.

Em entrevista coletiva, o delegado do setor de homicídios da Delegacia Seccional de Guarulhos, Wagner Coimbra Terribilli, afirmou hoje que Clayton admitiu ter cometido o crime e que o havia premeditado desde domingo (12).

A polícia também afirma que o suspeito teria comentado com sua irmã sobre a vontade de matar as crianças dias antes do crime, e ela o teria aconselhado a não cometê-lo.

Ele teve hoje sua audiência de custódia e responderá pelo crime de homicídio qualificado, de acordo com o boletim de ocorrência

O UOL não conseguiu localizar a defesa de Clayton.

Esposa teria admitido traição

A investigação da Polícia Civil aponta que a esposa de Clayton teria se convertido a uma nova religião recentemente e, para ser batizada, precisaria "admitir suas imperfeições" e não mais mentir.

A partir disso, ela teria contado ao marido que o traiu com seu companheiro de trabalho. Clayton, então, relatou à polícia que, depois disso, sentia vontade de se vingar.

"Ele disse não conseguir superar essa mágoa. Desde domingo começou a vir à tona essa vontade de matar a própria filha e a enteada para atingir a mãe delas", relatou o delegado.

A investigação aponta que essa seria a primeira parte do plano do suspeito, pois ele também planejava assassinar os filhos do homem com quem sua esposa o traía, mas acabou sendo preso antes.

O delegado afirma que Clayton não era usuário de drogas, vivia uma rotina de trabalho e era religioso. "Quando ele mandou áudio e fotos [aos familiares] ninguém acreditava, realmente não possuía a mínima inclinação para cometer o crime", relatou Terribilli.

O setor de homicídios da delegacia Seccional de Guarulhos segue com a investigação do caso. O juiz ainda decidirá se Clayton terá sua prisão mantida ou revogada.

Mais Cotidiano