Topo

Rio: "Muita gente achou que o túnel estava desabando", diz testemunha

Igor Mello

Do UOL, no Rio

17/05/2019 14h06

Após a queda de parte da estrutura do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas, na Gávea, zona sul do Rio, motoristas e passageiros que estavam no local viveram momentos de desespero, segundo relatou uma testemunha ouvida pelo UOL. Carros foram abandonados e pessoas deixaram o local a pé.

Um deslizamento de terra provocou no começo da tarde de hoje a queda de parte da estrutura do túnel, que liga as zonas sul e oeste do Rio. Um ônibus foi atingido pela queda da estrutura --ninguém se feriu, segundo o Corpo de Bombeiros. Em razão do mau tempo, o Rio entrou em estágio de crise.

O entregador Jerônimo Ferreira, 47, estava no túnel no momento do desabamento. Por estar de moto, ele conseguiu chegar até o local do acidente antes mesmo das autoridades. O motociclista afirma que parte das pessoas presas no local entraram em desespero.

"Algumas pessoas saíram do carro e vieram correndo a pé mesmo. Houve um pouco de desespero, porque não sabiam o que estava acontecendo. Muita gente achou que o túnel estava desabando", explicou o entregador, que fez vídeos do local.

Como o trânsito foi interrompido abruptamente, alguns veículos não conseguiram deixar o local. Jerônimo relata que carros foram abandonados perto do local do acidente. Ao voltar na contramão, o entregador se deparou com as primeiras equipes da prefeitura que chegavam ao local.

"Quando voltei na contramão, e já estava bem longe, comecei a ver as motos da prefeitura indo na direção para orientar o trânsito", disse.

Rio em estágio de crise

Por conta dos reflexos na mobilidade da cidade, o Rio de Janeiro entrou em estágio de crise às 12h35, segundo o COR (Centro de Operações Rio). A classificação é a mais grave em uma escala de três que também contempla os estágios de normalidade e de atenção.

O túnel acústico faz parte do sistema Zuzu Angel. Além de conectar as zonas sul e oeste do Rio, a região concentra universidades, como a PUC Rio (Pontifícia Universidade Católica), e a Rocinha, uma das maiores comunidades cariocas.

O metrô é o meio de transporte mais indicado no momento. O Alto da Boavista e o Horto também podem ser usados como vias alternativas. Outra opção para os motoristas seria a avenida Niemeyer. No entanto, a via também permanece fechada devido a um deslizamento de terra. A via é a mesma que abriga a ciclovia Tim Maia, que teve trechos destruídos por ao menos quatro vezes devido a desabamentos da estrutura.

Mais Cotidiano