Topo

Homem é preso em MS após confessar ter afogado o filho de 2 anos

Evaldo Christyan Dias Zenteno e o filho Miguel - Reprodução/Redes sociais
Evaldo Christyan Dias Zenteno e o filho Miguel Imagem: Reprodução/Redes sociais

Rafael Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Campo Grande (MS)

20/09/2019 10h47

Um jovem de 21 anos foi preso em flagrante no início da noite de ontem em Campo Grande após confessar ter afogado em uma bacia o próprio filho, de apenas 2 anos, como forma de se vingar da ex-mulher, mãe da criança, que terminou o relacionamento com ele.

O caso veio à tona após Evaldo Christyan Dias Zenteno levar Miguel Henrique dos Reis Zenteno ao pronto-socorro da Santa Casa da capital sul-mato-grossense, com óbito suspeito por afogamento. Questionado pelos médicos, o suspeito alegou a criança tinha sido sequestrada por bandidos armados quando ele parou em uma conveniência para comprar um achocolatado ao filho. Ele disse ter seguido o carro e visto eles jogando Miguel em um córrego da cidade.

Faltando dados mais concretos na história, a administração acionou o Batalhão de Choque da Polícia Militar, a quem ele deu a segunda versão dos fatos. Desta vez, disse que fora traído pela ex-mulher e, ao contar a história a um amigo, este amigo decidiu que a mulher teria que sofrer e por isso mataria a criança. Com isso, o suposto amigo teria buscado uma terceira pessoa. Eles então teriam levado a criança até uma casa em bairro vizinho e a afogaram em uma bacia cheia de água, recomendando que o pai a levasse a um hospital, onde inventaria uma história.

Só com esses elementos, os policiais militares deram voz de prisão ao suspeito e o levaram até a Delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac) do Centro de Campo Grande, onde o caso foi registrado. Policiais civis permaneceram por toda a noite procurando informações sobre os tais amigos citados por Zenteno, que se recusou a dar nomes completos e endereços.

Sem nenhuma pista, voltaram a interrogá-lo em nova oitiva e desta vez o suspeito deu a terceira versão dos fatos, alegando que cometeu o crime sozinho. Zenteno foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e passará por audiência de custódia. Ele não tinha advogado instituído para sua defesa até a publicação desta reportagem.

Não é a primeira vez que a família de Zenteno ocupa manchetes por protagonizar casos brutais no estado. Em 2017 seu pai, atualmente com 53 anos, foi preso em flagrante por estuprar a vizinha, de 9 anos, em Aquidauana.

Mais Cotidiano