PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Dutra: Motorista sofre acidente e sai para sinalizar, mas morre atropelado

Lola Ferreira

Colaboração para o UOL, no Rio

04/10/2019 18h03

Um homem de 56 anos morreu na madrugada de hoje (4) após se envolver em dois acidentes de trânsito, com diferença de 20 minutos, na Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

A vítima, ainda não identificada, estava acompanhada de sua esposa e dirigia um carro de passeio na altura do km 294 da rodovia quando bateu na traseira de um caminhão às 4h45. Às 5h07, ele foi atropelado por outro veículo enquanto sinalizava o primeiro acidente.

O homem foi levado em estado grave ao Hospital da Emergência em Resende, sul do Rio de Janeiro, mas não resistiu aos ferimentos. A mulher não se feriu.

A CCR Nova Dutra, que administra a via, informou que foi acionada às 5h50, horário que o homem foi socorrido. O acidente aconteceu na via sentido São Paulo, e o trânsito chegou a 2,5km enquanto a pista da esquerda esteve interditada para o socorro. Às 6h45, o tráfego já estava normalizado.

O UOL teve acesso às imagens do momento em que o homem foi atropelado. Ainda estava escuro, e seu carro estava à esquerda do caminhão, a uma faixa de distância. Em determinado momento, ele se dirige ao caminhão. Ao perceber um carro se aproximar em alta velocidade, o homem tenta correr e levanta as mãos, mas é arremessado para o acostamento. Nas imagens não é possível ver se havia sinalizadores, mas o carro estava atravessado e parado.

Frente de carro fica destruída após acidente na via Dutra; motorista saiu para sinalizar a batida, mas acabou sendo atropelado e morreu - Divulgação/PRF - Divulgação/PRF
Frente de carro fica destruída após acidente na via Dutra; motorista saiu para sinalizar a batida, mas acabou sendo atropelado
Imagem: Divulgação/PRF

Presidente da Comissão Especial de Direito do Trânsito da OAB Nacional, Armando de Souza afirmou que as orientações básicas para sinalizar um acidente em via expressa são: colocar o sinalizador, ligar o pisca-alerta e ficar, no mínimo, a três metros de distância do veículo.

Entretanto, Souza reconhece que dependendo da gravidade do acidente, é possível que os envolvidos não consigam seguir à risca as determinações. "Por isso é importante que as rodovias sejam dotadas de medidas de segurança e socorro, para justamente evitar casos como esse."

O motorista que atropelou o homem não fugiu, e permaneceu no local. A Polícia Rodoviária Federal informou que o caso foi enviado para a 100ª DP, em Porto Real. Até o fechamento desta reportagem, a Polícia Civil não havia respondido aos questionamentos sobre investigações das causas do acidente.

Segundo Souza. um relatório e uma ocorrência bem apurada, nesses casos, são fundamentais para as estatísticas, para entender se determinada localidade de uma via expressa é mais propensa a ter acidentes como este, por algum problema operacional.

Cotidiano