PUBLICIDADE
Topo

Gêmeas siamesas morrem após parada cardiorrespiratória em MS

Maria Júlia e Luna Vitória nasceram interligadas pelo tórax e parte superior do abdômen - Divulgação/Ascom Santa Casa de Campo Grande
Maria Júlia e Luna Vitória nasceram interligadas pelo tórax e parte superior do abdômen Imagem: Divulgação/Ascom Santa Casa de Campo Grande

Stella Borges

Do UOL, em São Paulo

20/01/2020 13h25Atualizada em 20/01/2020 18h31

As gêmeas siamesas que nasceram no dia 3 de janeiro, na Santa Casa de Campo Grande, morreram na manhã de ontem. A informação foi confirmada ao UOL pelo hospital onde Maria Julia e Luna Vitória estavam internadas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

De acordo com a assessoria de imprensa do local, os bebês tiveram uma parada cardiorrespiratória e, apesar dos esforços da equipe médica, que fez todas as manobras previstas pela SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), não resistiram. Os óbitos foram constatados às 8h35.

Maria Júlia e Luna Vitória nasceram com 35 semanas de gestação, interligadas pelo tórax e parte superior do abdômen, pesando juntas 3.890 kg.

Segundo a Santa Casa, nascimentos de gêmeas siamesas tem incidência de 1 para cada 100 mil nascidos vivos. Em geral, no mundo, somente 18% dos gêmeos nessa condição sobrevivem, tratando-se de um caso bastante grave e complexo.

Desde que nasceram, os bebês ficaram internados na UTI e respiravam com auxílio de aparelhos. No período de internação, receberam antibióticos, alimentação parenteral e acompanhamento da equipe médica clínica e cirúrgica multidisciplinar.

Cotidiano