PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
4 meses
Policiais militares são investigados por denúncia de orgias nos batalhões

Do UOL, em São Paulo

15/04/2020 21h58

Uma investigação foi instaurada pela Corregedoria da Polícia Militar do Rio de Janeiro a fim de apurar se aconteceram orgias dentro de batalhões da Polícia Pacificadora (UPPs).

Denúncias anônimas indicaram que alguns dos policiais participaram de atividades sexuais nas unidades com a atriz pornô Patrícia Alves, conhecida como 'Patty UPP'. Segundo a denúncia, além de estarem no local de trabalho, cumprindo expediente, eles também teriam desrespeitado a ordem de isolamento social contra o novo coronavírus.

Os agentes envolvidos no caso podem ser presos ou expulsos da corporação. As investigações seguem em sigilo.

Em dezembro de 2015, quatro policiais militares foram punidos com 30 dias de prisão por terem sido fotografados e filmados em cenas de sexo com a atriz, que tem a sigla 'UPP' tatuada na virilha. Na época, as fotos viralizaram na internet. Ela também já foi fotografada usando um uniforme da corporação enquanto carregava um fuzil.

Cotidiano