PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Chuva provoca mais de 60 deslizamentos de terra em municípios de SC

Carro foi atingido em deslizamento de terra em Blumenau - Divulgação/Defesa Civil
Carro foi atingido em deslizamento de terra em Blumenau Imagem: Divulgação/Defesa Civil

Hygino Vasconcellos

Colaboração para o UOL, em Chapecó (SC)

21/01/2021 12h29Atualizada em 21/01/2021 14h45

A chuva registrada nos últimos dias provocou mais de 60 deslizamentos de terra em cidades de Santa Catarina. Foram 46 registros em Blumenau e outros 15 em Rio dos Cedros. Uma família precisou sair de casa após uma parede ser derrubada em um deslizamento em Rio dos Cedros. Apesar da situação, ninguém ficou ferido e o local segue sendo monitorado.

Conforme a Defesa Civil estadual, três cidades registraram mais de 100 milímetros de chuva nas últimas 24 horas: Benedito Novo (113 mm), Garopaba (126 mm) e Florianópolis (127 mm). Blumenau teve um acumulado de 65 milímetros em 24 horas, porém, conforme a prefeitura, já choveu em todo o mês na cidade 30% acima do previsto para janeiro: 237,5 mm. Já Rio dos Cedros não consta na relação da Defesa Civil estadual, que reúne informações de estações de três órgãos diferentes.

Na madrugada de hoje, a Defesa Civil estadual emitiu um alerta para risco alto de deslizamentos em cinco municípios: Balneário Piçarras, Bombinhas, Corupá, Luiz Alves e Penha. O órgão pediu que a população fique alerta com a inclinação de postes e árvores; qualquer movimentação de terra ou rochas próximas da residência; aparecimento de rachaduras em muros em muros e paredes.

Rio dos Cedros ultrapassou a marca de 6 metros e situação é preocupante - Divulgação/Prefeitura de Rio dos Cedros - Divulgação/Prefeitura de Rio dos Cedros
Rio dos Cedros ultrapassou a marca de 6 metros e situação é preocupante
Imagem: Divulgação/Prefeitura de Rio dos Cedros

Em Blumenau, apesar dos 46 deslizamentos desde domingo (17), nenhuma casa foi atingida, mas alguns muros foram danificados. O secretário da Defesa Civil, Carlos Menestrina, observou ao UOL que a chuva persiste na região e, com o solo encharcado, o risco de novas movimentações de terra continua alto. "Blumenau tem histórico de deslizamento. De 2008 para cá foram mais de 6 mil deslizamentos. Muitos acontecem em locais onde já ocorreu anteriormente", disse.

Na manhã de hoje, a cidade contabilizava a queda de 11 árvores, além do registro de danos em quatro muros e quatro alagamentos. O Rio Itajaí- Açu, que corta a cidade, subiu três metros nas últimas 24 horas e está com 5,56 metros de altura. Segundo Menestrina, a tendência é que o nível do rio se estabilize nas próximas horas.

Também houve deslizamento às margens de rodovias de Blumenau - Divulgação/Defesa Civil - Divulgação/Defesa Civil
Também houve deslizamento às margens de rodovias de Blumenau
Imagem: Divulgação/Defesa Civil

Em Rio dos Cedros, uma família precisou ser retirada de casa após a queda de uma parede provocada por um deslizamento. As três pessoas foram inicialmente para o salão de uma capela e, em seguida, acomodadas na casa de um parente. Segundo o coordenador da Defesa Civil municipal, Jucinei Ivan Vicenze, o local já vinha sendo monitorado e, quando a situação se agravou, a família foi removida.

"Como continua chovendo, inclusive agora está chovendo forte, o risco é que ocorram novos deslizamentos de terra. Mas a gente segue monitorando", observou o coordenador do órgão ao UOL, na manhã de hoje.

O Rio dos Cedros, que corta a cidade, voltou a subir na madrugada e a situação é classificada como vermelha, chamada pela Defesa Civil de nível de "alarme". Às 11h15, o curso d'água atingiu 6,28 metros e os técnicos da Defesa Civil tiveram que deixar de monitorar o nível pela régua automática e passar para análise visual.

Já Florianópolis teve hoje registro de alagamento no Norte e Sul da ilha, o que provocou a interrupção parcial de ruas e rodovias.

Cotidiano