PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Covid-19: Suspeito de furtar ventiladores pulmonares de hospital é preso

Aparelhos foram levados do Hospital Regional de Cáceres, em Mato Grosso, no fim de janeiro - Polícia Civil/Divulgação
Aparelhos foram levados do Hospital Regional de Cáceres, em Mato Grosso, no fim de janeiro Imagem: Polícia Civil/Divulgação

Naian Lopes

Colaboração para o UOL, em Pereira Barreta (SP)

03/03/2021 21h27

Um homem foi preso hoje como o principal suspeito de ter furtado dois ventiladores pulmonares e um monitor multiparâmetro do Hospital Regional de Cáceres (MT), cidade a 220 km de Cuiabá.

O caso aconteceu dia 25 de janeiro e vinha sendo investigado. A Polícia Civil confirmou que os aparelhos foram encontrados na casa do suspeito, que fica em um condomínio no Bairro Jardim Santa Amália, em Cuiabá.

O homem, no entanto, foi preso em Cáceres e outra unidade policial realizou a diligência na capital de Mato Grosso para localizar os aparelhos. Um mandado judicial autorizou a operação.

Como não houve prisão em flagrante, a Polícia Civil informou que o homem responderá ao inquérito pelo crime de furto mediante fraude. O suspeito não teve a identidade divulgada e passará por audiência de custódia amanhã. As investigações seguem para identificar se houve a participação de outras pessoas.

O caso foi registrado depois do desaparecimento de dois ventiladores pulmonares e um monitor multiparâmetro do HR de Cáceres. Em depoimento, os funcionários apresentaram a descrição do suspeito.

Segundo eles, o homem teria se apresentado na unidade, que é referência ao combate ao novo coronavírus na cidade, como técnico em manutenção em equipamentos hospitalares, e teria afirmado que faria um orçamento para alguns serviços que seriam realizados no local.

Ninguém questionou ou pediu a identidade do suposto profissional, e ele se aproveitou do momento em que um funcionário teve de atender a uma ocorrência interna, deixando o falso técnico na sala. Quando os funcionários voltaram, o homem não estava mais na sala e, minutos depois, foi notado o desaparecimento dos equipamentos.

A Polícia Civil não confirmou qual foi a justificativa dada pelo homem e se haviam outros equipamentos no local.

Cotidiano