PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Prédio em Rio das Pedras, no Rio, terá andares demolidos após 'estalos'

No dia 3 de junho, um prédio residencial de quatro andares em Rio das Pedras desabou - José Lucena/TheNews2/Estadão Conteúdo
No dia 3 de junho, um prédio residencial de quatro andares em Rio das Pedras desabou Imagem: José Lucena/TheNews2/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

11/06/2021 08h14Atualizada em 11/06/2021 10h43

Após moradores relatarem estalos em um prédio no Rio Das Pedras, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, próximo ao prédio que desabou na semana passada, a subprefeitura confirmou que será necessário demolir dois andares do edifício, localizado na Rua Estrela Dalva.

"A Defesa Civil determinou que a Prefeitura vai precisar derrubar o 3º e o 4º andar desse prédio de quatro andares. São cinco famílias, ao todo 15 pessoas, que moravam nesse prédio em quitinetes. As pessoas dormiram na casa de parentes e não vão poder retornar por enquanto. Enquanto a gente não fizer a demolição através da Secretaria de Conservação, as famílias não vão poder retornar", disse a subprefeita de Jacarepaguá, Talita Galhardo na manhã de hoje.

Segundo ela, a demolição terá início na parte da manhã e deve ser encerrada nesta sexta-feira. "A família do segundo andar vai poder voltar e as do 3º e 4º andar vão ser amparadas e vamos ajudar no que for preciso", completou ela no vídeo.

Ontem, ao participar da vistoria no local, Talita disse que "as pessoas estão assustadas". "É muita construção que não tem legalidade, não tem nenhum responsável técnico".

Na última quinta (3), um prédio de quatro andares desabou em Rio das Pedras. Uma menina de 2 anos e seu pai, de 30, morreram soterrados. Quatro pessoas foram resgatadas com vida, segundo os bombeiros. Três foram levadas de madrugada ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. A quarta vítima foi retirada do local por volta de 9h30 e levada para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea — é a mãe da criança, que teve ferimentos nos membros inferiores.

A Prefeitura do Rio informou que o prédio era irregular. Técnicos da Defesa Civil Municipal avaliam os danos que foram causados na vizinhança.

A Secretaria Municipal de Assistência Social acolheu 20 pessoas de sete diferentes imóveis, todas desalojadas. No prédio que desabou, moravam sete pessoas —uma não estava em casa.

Cotidiano