PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Corpo de universitária raptada em bar é encontrado em rio no PR

Rebeca Damasceno sumiu em 30 de maio após ser raptada de bar - Arquivo Pessoal
Rebeca Damasceno sumiu em 30 de maio após ser raptada de bar Imagem: Arquivo Pessoal

Abinoan Santiago

Colaboração para o UOL, em Florianópolis

10/06/2021 17h06Atualizada em 11/06/2021 13h59

O corpo da universitária Rebeca Cristiny Damasceno, de 28 anos, foi encontrado na tarde de hoje às margens do Rio da Várzea, em Campo do Tenente (PR), região metropolitana de Curitiba.

A informação foi confirmada ao UOL pela família da vítima, que estava desaparecida desde 30 de maio depois de ser raptada de um bar supostamente pelo ex-cunhado.

De acordo com os familiares, o local onde o corpo estava fica a sete quilômetros da região central da cidade. O cadáver foi encontrado próximo a uma ponte e amarrado com materiais de ferro.

"Foi encontrado no rio boiando por um pescador. Pelo o que disseram, existiam algumas marcas de violência e de tiros no corpo, além de estar amarrado a pedaços de ferros. Acreditamos que seria para não flutuar na água", ratificou a tia da universitária, Rosana Cardozo.

O principal suspeito de cometer o crime é Edson Júnior Mattger, de 24 anos. Ele foi casado com uma das irmãs de Rebeca e teria sido denunciado pela vítima após agredir a ex-esposa. A Polícia Civil suspeita de que o assassinato tenha sido motivado por vingança.

Rebeca tem três filhos e está sumida desde 30 de maio - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Rebeca tem três filhos e sumiu em 30 de maio
Imagem: Arquivo Pessoal

"Nosso sentimento agora é de muita revolta e de pedido e Justiça porque isso não se faz com uma pessoa. Se não pagar aqui, a Justiça de Deus não falha", comentou a familiar.

Edson Mattge é considerado foragido da Justiça por envolvimento na morte de Rebeca. O mandado foi expedido em 6 d e junho a pedido da Polícia Civil. Além dele, um adolescente de 16 anos, também está foragido por suposta participação no caso.

O advogado de Edson, Ricardo Baldan, disse ao UOL que ainda não teve acesso à investigação, mas adiantou que o cliente negou a participação no crime. O suspeito, que trabalha como vendedor autônomo, estaria em Santa Catarina.

O crime

Rebeca Damasceno sumiu em 30 de maio enquanto estava em bar em Campo do Tenente. Testemunhas informaram à Polícia Civil que viram Edson entrando no estabelecimento acompanhado de um adolescente. Ambos teriam puxado a vítima pelo cabelo e a colocado dentro de um carro.

Os depoimentos apontaram, segundo a Polícia Civil, que a dupla retornou cerca de 30 minutos depois ao bar para coagir os frequentadores a não informarem sobre o ocorrido às autoridades.

O veículo, um modelo EcoSport de cor preta, foi encontrado após quatro dias do desaparecimento da jovem em uma residência que teria ligação com os suspeitos.

"Em meia hora, é perfeitamente possível para que os autores tenham matado e ocultado o corpo", analisa o delegado Sérgio Luz Alves, que apura o caso.

Cotidiano