PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Engasgado com bolinha de borracha, cão é salvo por bombeiros no RS

Alemão, cão de família gaúcha, é salvo após manobra de Heimlich feita pelos bombeiros militares - Arquivo pessoal
Alemão, cão de família gaúcha, é salvo após manobra de Heimlich feita pelos bombeiros militares Imagem: Arquivo pessoal

Franceli Stefani

Colaboração para o UOL, em Porto Alegre

23/07/2021 21h38

Um cachorro precisou ser salvo pelo Corpo de Bombeiros após se engasgar com uma bolinha de borracha. Alemão é um cão sem raça definida, mascote de uma família da cidade de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Ele brincava no pátio de casa quando engoliu o objeto, ontem.

A tutora, Vera Cleni Westphal Renard, tentou retirar o objeto, mas não conseguiu. O animal foi salvo após o Corpo de Bombeiros Militar aplicar a manobra de Heimlich.

Adotado, de porte grande e cerca de um ano e meio, o cão adora uma folia. "Ele brincava normalmente, como estava acostumando, se engasgou. Não sei bem como foi. Eu estava no quarto quando meu filho de 24 anos começou a me chamar, desesperado", relembra a tutora, Vera Cleni Wesphal Renard. Nervosa, correu para acudir o animal, tentou tirar com o dedo, mas o animal começou a sufocar e espumar sangue, então, chamou os Bombeiros.

A primeira orientação foi a de levarem o animal direto ao veterinário. "Informei que estava sem carro e com uma bebê pequena, de 15 dias, em casa. Não tinha como. Então, vieram muito rápido. Foram muito ágeis, enquanto isso um bombeiro ficou comigo ao telefone, tentando ensinar a fazer manobras, levantar as patas, erguer a cabeça", detalha. Quando chegaram na casa da família, tentaram desafogar o cão, mas tiveram dificuldades e optaram por levar até uma clínica. No entanto, no caminho, a bolinha saiu.

O comandante do Corpo de Bombeiros de Gravataí, tenente Adriano Silva, disse que foi um fato inusitado e nunca viu nada parecido no Estado. "Normalmente é com criança que ocorre, idosos, mas não com animais. Essa situação entra para a história", diz. Na guarnição, composta pelo sargento Vilmar Pereira e o soldado Anderson Celente, a experiência de Pereira fez a diferença. "Ele gosta muito de animais e tem cerca de 10 cachorros em casa, adaptou a manobra de Heimlich e teve êxito."

Animal foi levado para clínica veterinária para avaliação - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Alemão, cão de família gaúcha, é salvo após manobra de Heimlich feita pelos bombeiros militares
Imagem: Arquivo pessoal

Alemão está bem e não ficou com nenhum problema em decorrência do acidente. Tanto que chegou em casa, após passar por avaliação especializada e já buscou pela bolinha, mas ela agora se tornou souvenir no quartel.

Cotidiano