PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Investigado por matar líderes do PCC no Ceará, traficante Tiririca é preso

Conhecido pelo apelido de Tiririca, criminoso estava foragido havia três anos acusado de participar dos assassinatos de dois líderes do PCC - Eduardo Ferreira/Futura Press/Folhapress
Conhecido pelo apelido de Tiririca, criminoso estava foragido havia três anos acusado de participar dos assassinatos de dois líderes do PCC Imagem: Eduardo Ferreira/Futura Press/Folhapress

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

20/08/2021 13h46

A Polícia Civil de São Paulo prendeu o integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), Tiago Lourenço de Sá de Lima, de 34 anos, conhecido pelo apelido de Tiririca - mas sem relação com o humorista. Ele estava foragido da Justiça do Ceará havia três anos acusado de participar dos assassinatos de Fabiano Alves de Sousa, conhecido como Paca, e Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue.

As vítimas eram líderes da alta cúpula do PCC e foram assassinadas por membros do próprio grupo porque estariam desviando e lavando dinheiro do grupo obtido com a venda de cocaína.

Fabiano Alves de Sousa e Rogério Jeremias de Simone foram mortos durante uma ação articulada por membros do próprio PCC no dia 15 de fevereiro de 2018, que envolveu até um helicóptero para chegar ao local que eles estavam, a reserva indígena Lagoa Encantada, em Aquiraz (CE), região metropolitana de Fortaleza. O inquérito policial sugeriu que ambos estavam passando "férias" no Ceará ou se articulavam para realizar alguma ação criminosa no Estado.

Segundo investigações, Rogério Jeremias de Simone era o número 1 do PCC na hierarquia fora das prisões. Ele agia junto com Fabiano Alves de Sousa em planejamentos e articulações de ações criminosas do grupo, como tráfico de drogas feito da Bolívia e do Paraguai para o Brasil. Os dois foram mortos a tiros e os corpos ainda foram parcialmente queimados. No local onde os corpos estavam a perícia encontrou cápsulas de fuzil 765 e pistola 380 de munições usadas no duplo homicídio.

Dez pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Estadual do Ceará como acusados de envolvimento no crime: André Luís da Costa Lopes; Carlenilto Pereira Maltas; Erick Machado Santos; Felipe Ramos Morais; Gilberto Aparecido dos Santos; Jefte Ferreira Santos; Maria Jussara da Conceição Ferreira Santos; Renato Oliveira Mota; Ronaldo Pereira Costa e Tiago Lourenço de Sá de Lima.

Com a prisão de Tiago Lourenço de Sá de Lima, dos dez acusados de participar do duplo assassinato, três pessoas continuam foragidas: Erick Machado Santos, Maria Jussara da Conceição Ferreira Santos e Renato Oliveira Mota. O denunciado Felipe Ramos Morais está em liberdade após a Justiça aceitar pedido de relaxamento de prisão feito pela defesa dele. Até agora, não houve julgamento do caso. O processo segue em fase de instrução no Tribunal de Justiça do Ceará.

A prisão

Tiago Lourenço de Sá de Lima estava com mandado de prisão preventiva em aberto havia três anos, expedido pela 1ª Vara da Comarca de Aquiraz (CE). A prisão dele ocorreu depois que equipe do 77º DP (Distrito Policial) recebeu informações de que um foragido da Justiça estaria frequentando a região da Bela Vista. Segundo a polícia, atualmente, Tiago de Sá de Lima era responsável por alugar barracas de vendas de drogas na cracolândia, região central da capital paulista.

"Ao tomarem conhecimento dos dados do veículo que ele estaria utilizando, seguiram em diligências e conseguiram localizá-lo", informou a SSP-SP.

O foragido foi preso por volta das 23h30 de quarta-feira (18), na rua Alvarenga, no Butantã, zona oeste de São Paulo. Segundo a SSP-SP, o homem tentou fugir ao receber voz de prisão e, durante a ação policial, foi ferido com um tiro de arma de fogo disparado pela polícia. A polícia não informou se ele estava sozinho ou acompanhado de outras pessoas.

"Após perseguição, na avenida Vital Brasil, os policiais deram ordem de parada que foi desobedecida. Em um determinado momento, o foragido chegou a jogar o automóvel contra os policiais, que chegaram a efetuar um disparo", explicou a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

O foragido da Justiça sofreu um ferimento de bala na cabeça e foi socorrido pelos policiais para o Pronto Socorro da USP (Universidade de São Paulo) e, em seguida, ao Hospital das Clínicas, onde segue em observação. A SSP-SP enviou reforço de policiamento ao local para que coíba alguma ação de resgate ao detento. Não há informações sobre o estado de saúde dele.

A SSP-SP informou que Tiago Lourenço de Sá de Lima usava documentos falsos com nome de outra pessoa, mas a real identidade dele foi confirmada posteriormente, se constatando que se tratava de foragido da Justiça. Tiago Lourenço de Sá de Lima estava com mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara da Comarca de Aquiraz (CE).

O caso foi registrado no 77º Distrito Policial como resistência e captura de procurado. A SSP-SP não informou se o detento, ao receber alta do hospital, irá para unidade do sistema prisional de São Paulo ou será transferido para cumprimento da prisão no Ceará.

O UOL tentou localizar a defesa do preso, na manhã de hoje, mas não obteve resposta.

Cotidiano