PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Empresário e sargento do Exército é morto a tiros em cafeteria de Manaus

Lucas Ramon Silva Guimarães estava na sua cafeteria, Mizes Café, quando foi alvejado em Manaus (AM) - Reprodução/ Instagram
Lucas Ramon Silva Guimarães estava na sua cafeteria, Mizes Café, quando foi alvejado em Manaus (AM) Imagem: Reprodução/ Instagram

Do UOL, em São Paulo

03/09/2021 19h33Atualizada em 03/09/2021 21h56

O empresário e sargento do Exército Lucas Ramon Silva Guimarães, de 29 anos, foi morto depois que um suspeito entrou em sua cafeteria e disparou tiros contra ele, na zona sul de Manaus. Ele chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu. O suspeito fugiu.

O caso está sendo investigado pela DEHS (Delegacia Especializada em Homícídios e Sequestros) da Polícia Civil do Amazonas. O crime ocorreu no início da noite da última quarta-feira (1), por volta das 18h20, próximo ao horário em que a cafeteria Mizes Café fecha.

O suspeito, que fugiu do local do crime, está sendo procurado pela polícia. "Um homem moreno usando camisa de gola alta e boné, chegou à cafeteria pilotando uma motocicleta, estacionou o veículo em frente ao estabelecimento comercial, entrou no local e perguntou pela vítima, momento em que efetuou disparos de arma de fogo contra a mesma, e fugiu do local", descreveu o delegado Charles Araújo, em nota obtida pelo UOL.

O empresário era marido da médica oncologista Elza Gonçalves, filha do proprietário e diretor presidente do Hospital Santa Júlia, Edson Sarkis Gonçalves. A unidade hospitalar confirmou que Lucas chegou a ser atendido, mas não resistiu. Ontem, às 4h17, a médica atualizou sua foto de perfil no Facebook com uma imagem de luto e recebeu mensagens de apoio de familiares e amigos. Lucas deixa a esposa, grávida, e um filho pequeno.

As redes sociais do unidade de saúde publicaram uma nota de pesar: "A Oncologia do Hospital Santa Júlia manifesta profundo pesar pelo falecimento do Lucas Guimarães. Lucas será lembrado por sua ética, bom humor e profissionalismo com todos. A Direção do Hospital Santa Júlia e seus servidores se solidarizam com a família de Lucas, desejando paz e consolo".

As investigações do caso seguem em andamento pela Polícia Civil do Amazonas, que pede colaboração da população para localizar o suspeito pelo disque-denúncia da DEHS (92) 98421-5336, ou pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM).

Cotidiano