Conteúdo publicado há 11 meses

Homem é morto a tiros por ex-marido da namorada ao visitá-la na Paraíba

Um homem de 33 anos foi morto a tiros pelo ex-marido da namorada ao visitá-la em Campina Grande (PB), a cerca de 126 quilômetros de João Pessoa.

O que aconteceu:

Jackson Leandro Ribeiro da Silva, natural de Natal, foi morto a tiros após o ex-marido da namorada invadir o apartamento onde o casal estava e disparar contra ele. A vítima morreu no local.

Os dois filhos da namorada de Jackson, Irís Mayara Vale, e um filho da vítima viram o crime, ocorrido na noite de sábado (12), segundo a mulher em entrevista à TV Arapuan. Apesar da ação, apenas Jackson — que viajou de Natal até Campina Grande para visitar a companheira — foi atingido pelos disparos.

O suspeito, identificado como Adelson Anacleto, fugiu após supostamente ter cometido o crime e está foragido. Ele não foi preso até a tarde desta segunda-feira (14), segundo a Polícia Civil da Paraíba.

A suspeita é que o crime tenha sido motivado por ciúmes do relacionamento da ex-companheira, de acordo com a corporação. Irís e Jackson estavam juntos há cerca de um ano.

Irís relatou que o porteiro do prédio permitiu a entrada do ex-companheiro após "deduzir" que o homem poderia fazê-lo, já que ele a teria visitado havia um mês. A tranca da porta do apartamento também estaria com problemas, o que teria facilitado a entrada do suspeito no local, segundo a mulher, que afirmou saber que o ex-esposo tinha uma arma.

Adelson já teria ameaçado Jackson, que fez um boletim de ocorrência contra o suspeito em Natal, disse o delegado Ramirez São Pedro à emissora. Irís também tem uma medida protetiva contra o ex-marido.

Nas redes sociais, Irís escreveu que ama Jackson e não sabe como "vai conseguir viver com isso". "A morte nos separou, meu amor. Você era extremamente carinhoso comigo, me mimava igual um bebê. Como esquecer você? Nunca. Você me amava de verdade e eu te amava. Isso ninguém pode tirar de nós."

Ele [Adelson] sempre falou que ia fazer isso, que o ódio dele era ele [Jackson]. Culpava que o relacionamento da família dele foi destruído por conta do Jackson, que se não fosse o Jackson, a gente estaria junto. (...) Nosso relacionamento sempre foi muito conturbado. Ele é pai dos meus filhos, eu quero ele preso, não morto. Eu quero justiça.
Irís Mayara Vale

Deixe seu comentário

Só para assinantes