Brasileira resgatada de Gaza chora ao chegar a SP: 'Não tem mais nada lá'

Foi com lágrimas nos olhos que a jovem brasileira Shahed al-Banna, 18, desembarcou na manhã de hoje na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos, após chegar ontem a Brasília em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) que os resgatou da Faixa de Gaza.

Estudante de literatura, ela disse que perdeu muitos familiares e amigos durante os bombardeios, que também destruíram sua casa.

O que ela disse

Shahed al-Banna afirmou que, depois de muito tempo, ela agora se sente mais segura. "Finalmente estou em São Paulo, no Brasil. Estou mais calma, me sentindo mais segura aqui."

Ela disse que nesse tempo de espera muitos conhecidos morreram. "A minha casa foi bombardeada, perdi muito pessoal da minha família, perdi muitos amigos... Perdi muita gente", contou, com a voz embargada.

Apesar do alívio, ela lamenta que outros familiare ainda não tenham deixado a Faixa de Gaza. "Eu quero que o Brasil nos ajude a retirar o resto dos brasileiros e o resto das nossas famílias que estão vivos, esperando por uma ajuda para sair dali. Tem muita gente."

Questionada se ainda sonha em voltar para Gaza, Shahed al-Banna voltou a chorar.

Queria voltar, mas não tem mais nada lá... Não tem um futuro lá para aquele país, simplesmente. Aqui é um recomeço. Espero que seja assim.
Shahed al-Banna

Outro a falar com a imprensa, o palestino naturalizado brasileiro Mahmoud Abouhalob, 40, também deixou familiares em Gaza. "Eles têm passaporte palestino", disse. Ele chegou com a esposa e os dois filhos, de 13 e 12 anos.

Continua após a publicidade

Abouhalob afirmou que muitos países deixaram seus cidadãos em Gaza, "mas o Brasil não nos deixou", afirmou.

Mahmoud, 40, chegou a São Paulo com a mulher e dois filhos
Mahmoud, 40, chegou a São Paulo com a mulher e dois filhos Imagem: Wanderley Preite Sobrinho/UOL

Chegada a São Paulo

A aeronave VC-2 (EMBRAER 190) decolou da Base Aérea de Brasília por volta das 10h rumo à Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos. O avião pousou às 11h23 trazendo 26 pessoas, segundo o governo federal.

Desse grupo, 17 pessoas foram levadas para um abrigo no interior do estado porque não têm família no Brasil. Aqueles com familiares no país seguirão para seus destinos.

Ontem, 32 pessoas desembarcaram na base aérea de Brasília em uma aeronave cedida pela Presidência da República. O avião decolou do Cairo, no Egito, com 22 brasileiros e dez palestinos —parentes dos brasileiros trazidos no voo.

Continua após a publicidade

Ao todo, desembarcaram 17 crianças, nove mulheres e seis homens. Duas crianças estavam desnutridas e foram atendidas por uma ambulância já na pista de pouso antes de encaminhadas a um hospital na região.

Em Brasília, os resgatados ficaram hospedados por no hotel da FAB. Todos receberam alimentação, cuidados médicos e psicológicos e acesso a serviços para regularizar documentos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes