Conteúdo publicado há 28 dias

Eletrônicos confundem aeroporto, e PF é chamada para desarmar bomba no Pará

A Polícia Federal e a Polícia Miliar foram acionadas na manhã deste sábado (18) para investigar uma suspeita de bomba dentro de uma mala no aeroporto de Belém, capital do Pará. Após a interdição do local, os agentes descobriram que se tratava apenas de equipamentos eletrônicos.

O que aconteceu

A suspeita ocorreu durante o despacho da bagagem de um voo da Air France com destino a Caiena, na Guiana Francesa. A técnica do aeroporto acionou a PF ao suspeitar do conteúdo da mala, que passava pela máquina de raio-X.

Imediatamente, a equipe da polícia no aeroporto isolou a mala e o avião. Por volta das 9h, outra equipe da PF se dirigiu ao aeroporto acompanhado do Batalhão e Operações Especiais, confirmou ao UOL a assessoria da PF.

A PM foi chamada por contar com uma equipe antibomba. Os agentes levaram a mala para outro local, a dois quilômetros de distância, e abriram a bagagem.

Não era bomba

Avião da Air France foi isolado e liberado por volta do meio-dia
Avião da Air France foi isolado e liberado por volta do meio-dia Imagem: Reprodução/X

Os objetos eram apenas produtos eletrônicos proibidos pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). "Um cigarro eletrônico vaper, que contém bateria de lítio, estava muito próximo de um sabonete e cabos de carregador de celular", diz nota da PF.

A combinação de emulsão estável e emulsão instável, vista pelo raio-x, pode indicar componentes de dispositivos explosivos. Além disso, havia uma pilha palito e, dentro de um sapato, outros eletrônicos.
PF do Pará, em nota

Continua após a publicidade

O voo, marcado para decolar às 9h50, foi liberado e partiu por volta do meio-dia. "O dono da mala não embarcou para ser ouvido a respeito", disse a PF.

Setor de bagagens no Aeroporto de Belém
Setor de bagagens no Aeroporto de Belém Imagem: Reprodução

Deixe seu comentário

Só para assinantes