Conteúdo publicado há 17 dias

'Roubou meu sonho': médico desaparece e pacientes ficam sem embriões

O dono de uma clínica de reprodução humana na zona leste de São Paulo está foragido, e as pacientes não sabem onde estão seus embriões. As informações são do Fantástico, da TV Globo.

O que aconteceu

"Esse é meu único embrião, minha única chance de ser mãe e está em um lugar desconhecido. Ele tirou isso de mim de uma forma cruel. Não sei se ele descartou, doou, se está lá estragando. O Tosyn roubou meu sonho", disse à reportagem uma paciente que não se identificou.

Tosyn Lopes é o nome pelo qual o nigeriano Oluwatosin Tolulope Ajidahun era conhecido no Brasil. Dono de uma clínica de fertilidade no Tatuapé, na zona leste paulistana, ele deixou ao menos 30 pacientes no prejuízo.

O médico era investigado pela Polícia Civil de SP por suspeita de fraude a seguradoras de plano de saúde, conforme noticiou o jornal O Globo em janeiro. Após tentar fugir do país duas vezes, a Justiça emitiu um pedido de prisão preventiva, mas ele nunca foi encontrado.

Após o sumiço de Tosyn, pacientes denunciaram más práticas. Ao Fantástico, uma mulher contou que ficou 17 dias na UTI após o médico errar a dose de um remédio para estimular a produção de óvulos. "O Tosyn me deu tanto remédio que meu ovário estava com três litros. Foi água para o meu pulmão, paralisou meus rins", contou. "Tive de fazer hemodiálise. Só por Deus que estou aqui, se fosse pelo Tosyn, estaria morta".

Ex-funcionárias relataram rotina de abusos. "Tudo aquilo era uma grande farsa", afirmou uma mulher, que também não se identificou. "Com os funcionários, era gritando o tempo todo, xingando, assediando. Era assustador trabalhar para ele. Fui ameaçada de tomar um tiro no meio da minha testa."

"Para mim, ele é um monstro", disse outra mulher que trabalhou na clínica. "Muitas vezes, eu tinha vontade de sacudir a paciente e falar: 'por favor, enxerga, vai embora'".

Diploma do médico não foi validado no Brasil. Ele dizia que sua graduação fora validada pela UFF (Universidade Federal Fluminense), mas, à reportagem, a instituição disse que o processo foi negado.

Anvisa acionou Vigilância Sanitária para saber paradeiro dos embriões. A agência também disse ter recebido uma mensagem da clínica de Tosyn em dezembro, solicitando orientações sobre como encerrar as atividades e descartar medicamentos.

Continua após a publicidade

A defesa do médico não foi localizada.

Eu já me imaginava com o meu filho no colo. Ficou congelado, planejava implantar ainda em 2024. Não sei onde está, se está em condição de uso, não sei nada.
Paciente do dr. Tosyn ao Fantástico

Deixe seu comentário

Só para assinantes