Conteúdo publicado há 19 dias

'Tenho dores no corpo e na cabeça', diz idosa empurrada por homem no Rio

A idosa de 77 anos agredida por um homem no Leme, zona sul do Rio, afirmou hoje que ainda sente dores pelo corpo devido à queda sofrida com o empurrão.

O que aconteceu

Ornélia Aurora foi agredida por homem enquanto caminhava para a missa no fim de semana. Ela disse, em entrevista à TV Globo, que ficou nervosa com a abordagem e que parte do corpo continua machucado após a queda e o empurrão.

Eu estou muito nervosa. Não entendo mais nada, não sei o que está acontecendo. Eu estou muito mal ainda, com dores no corpo e na cabeça. Ornélia Aurora, em entrevista ao Bom dia Rio, nesta terça-feira (28)

Quando acontece isso com uma pessoa de 77 anos, é de se esperar que seja muito grave. E já tem um histórico no bairro. No ano passado, uma senhora, com idade próxima a dela, faleceu em uma dinâmica semelhante. Foi abordada por um pedinte, foi empurrada e faleceu. Então, é uma situação muito recorrente aqui no bairro, um bairro que, por sinal. Rodrigo Pacheco, filho de Ornélia

A agressão foi registrada pelas câmeras de um estabelecimento. As imagens mostram o momento em que a idosa, que não teve a identidade divulgada, caminha pela calçada quando o homem, que vinha em sua direção, fala com ela.

Vítima foi surpreendida com um empurrão. O agressor, também não identificado, fala algo para a idosa, que se distancia e segue caminhando, quando é empurrada. Ela se desequilibra, bate em algumas mesas e cai no chão. O caso ocorreu na rua Gustavo Sampaio, Leme, no sábado (25).

Após empurrar a idosa, o homem atravessa a rua e vai embora. Ele foi localizado e detido horas depois por agentes do Programa Bairro Presente, segundo informações da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

A idosa teve ferimentos na região da cabeça e foi socorrida. Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde dela, mas a vítima não corre risco de morrer.

O suspeito foi encaminhado ao 12º DP de Copacabana. Ele vai responder por lesão corporal. A Polícia Civil informou que realiza "diligências para esclarecimentos dos fatos". Como o homem não teve a identidade divulgada, não foi possível localizar sua defesa. O espaço segue aberto para manifestação.

Continua após a publicidade

Deixe seu comentário

Só para assinantes