PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Revista Time coloca três brasileiros entre as 100 pessoas mais influentes do mundo

Revista Time coloca três brasileiros entre os 100 mais influentes do mundo - Reprodução
Revista Time coloca três brasileiros entre os 100 mais influentes do mundo Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

18/04/2012 08h53

A presidente Dilma Rousseff repetiu o feito de 2011 e aparece mais uma vez na lista anual das 100 pessoas mais influentes do mundo feita pela revista norte-americana "Time". 

  • 2689
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2012/04/18/na-sua-opiniao-qual-dos-tres-brasileiros-e-o-mais-influente.js

Alguns nomes da lista já haviam sido revelados, mas a lista completa foi divulgada nesta quarta-feira pela publicação.

A lista traz três brasileiros. Além da presidente Dilma, estão nela o empresário Eike Batista, o sétimo mais rico do mundo, e Maria das Graças Silva Foster, atual presidente da Petrobras.

Esse ano, quem assina o texto sobre a presidente brasileira é a também presidente Cristina Fernandez de Kirchner, da Argentina, que não figura na lista.

"Uma vez eu vi uma fotografia da presidente Dilma Rousseff com 22 anos de idade. Ela estava em um tribunal militar, em 1960, formado por juízes que escondiam seus rostos com as mãos. Os papeis pareciam estar invertidos: era Dilma quem estava acusando não só o sistema militar, mas os cúmplices na injustiça de excluir a maioria do poder durante as décadas em que os generais ficaram no poder", escreve Cristina.

Em seguida, ela relembra seu primeiro encontro com Dilma, em 2003, quando ela era ministra da Casa Civil do governo do presidente Lula. "Ela tinha o mesmo compromisso que aquela garota na foto", escreveu a argentina.

"Hoje, com a liderança de Dilma Rousseff, nós vemos o Brasil convicto de que seus interesses nacionais estão absolutamente ligados ao interesse de seus vizinhos", diz Cristina.

A lista ainda traz nomes como o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama; Mitt Romney e Ron Paul, dois dos pré-candidatos do partido republicano às eleições americanas deste ano; a secretária de Estado americana, Hillary Clinton; Christina Lagarde, diretora do FMI, e o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, entre outros. O levantamento aponta os cem mais influentes sem ranqueá-los.

Internacional